A força-tarefa do Governo de Rondônia, composta por técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e Defesa Civil, concluiu, após 15 dias, as ações de apoio in loco de enfrentamento à Covid-19 em Guajará-Mirim, deixando o município com o fluxo de atendimentos organizado, profissionais locais treinados e queda da taxa de mortalidade.

A equipe técnica chegou ao município no dia 20 de maio, acompanhada do secretário de Estado da Saúde, Fenando Máximo, que foi pessoalmente no primeiro dia das ações reforçar o socorro ao município que, na data, apresentava taxa de mortalidade considerada alta, 32,7%, e caiu para 7% na sexta-feira (5), com os intensivos esforços de controle do avanço da doença e monitoramento dos casos para evitar agravamento. 
Equipe da força-tarefa  do governo deixou o município com o fluxo de atendimentos organizado, profissionais locais treinados e queda da taxa de mortalidade da Covid-19
No relatório de ações do Sistema de Comando de Incidentes – Sala de Situação Integrada (SCI) de segunda-feira (8),  a taxa de mortalidade do município está em 6,7%.

Todas as ações estratégicas adotadas para socorrer o município são as preconizadas pelo Ministério da Saúde e pela Sesau. Os trabalhos ocorreram no município com a coordenação do gerente regional de Madeira-Mamoré, Jarbas Bandeira.

Segundo ele, a força-tarefa dotou esforços para o enfrentamento da doença em Guajará-Mirim com a elaboração de Plano de Ação para a gestão municipal, organograma para o Sistema de Comando de Incidentes, fluxograma de manejo dos casos leves, moderados e graves.

AÇÕES ESTRATÉGICAS DE ENFRENTAMENTO 
E ainda criou o protocolo de tratamento, promoveu a capacitação das equipes: vigilância, atenção básica, e hospitalar. Teve também orientação para a correta notificação dos casos nos sistemas do SUS, estratégia para cobertura vacinal contra a gripe aos grupos prioritários dentro das metas do Ministério da Saúde, sendo feita a realocação da nova ambiência das salas de vacina, para manejo seguro das vacinas de rotina, a fim de promover acessibilidade dentro das normas de biossegurança.

No município também foi criado o Hospital de Campanha em uma estrutura da prefeitura anexa ao Hospital Regional. A unidade ficou pronta na quinta-feira passada, mas aguarda reparos na rede elétrica, por parte da empresa responsável pelo setor em Rondônia, para que a voltagem seja compatível com o que requer o aparato hospitalar, para, então, iniciar a transferência de pacientes.

A equipe técnica que atuará na assistência aos pacientes no hospital de campanha do município foi capacitada pela força-tarefa. Houve a organização do hospital, com a definição das funções de cada setor e departamento, distribuição de categorias em escalas, treinamento no uso de respiradores e capacitação quanto à paramentação e desparamentação dos profissionais.

REFERÊNCIA AOS PROFISSIONAIS DA LINHA DE FRENTE
 Outra ação de destaque realizada pela força-tarefa foi a implantação de uma unidade de referência para a saúde dos trabalhadores da linha de frente do setor e da segurança pública com suspeita de síndrome gripal.

  ‘‘Depois que nós estabelecemos o fluxograma do tratamento da Covid-19, trouxemos um tratamento especial para os trabalhadores da saúde e segurança pública’’, reforça o coordenador regional.
   
‘‘Estou muito feliz porque eles trouxeram essa atenção ao profissional que coloca sua vida em risco e estão aqui ajudando a população nessa pandemia’’, pontua a diretora da Unidade Básica de Saúde (UBS) Maria Agostinho, referência em saúde do trabalhador, Maria Izaltina.

MAPEIA RONDÔNIA
Guajará-Mirim, assim como os demais municípios do Estado, está inserido na ação Mapeia Rondônia para ampla testagem da população e contenção da evolução de casos de Covid-19.

A coordenadora regional da Atenção Primária à Saúde, Libia Fabiele da Silva, informou que nesta primeira etapa, onde apenas sintomáticos fazem o exame, o município recebeu 739 testes rápido. A medida é importante para tratamento efetivo dos casos e para evitar a disseminação do vírus.
A dona de uma pousada no município, Maria Francisca, aprovou os trabalhos da força-tarefa e disse que trouxe mais tranquilidade para a população
 Os trabalhos da força-tarefa no município foram avaliados positivamente pela população. ‘‘Eles trabalharam bastante. Nosso Guajará melhorou mesmo, eu estou satisfeita, e mais tranquila’’, afirma a empresária Maria Francisca.

Fonte: Secom/RO



 Unopar Guajará-Mirim
Para continuar a correr atrás do seu sonho, a Unopar ajuda você. Nossos alunos do EAD contam com transmissões via satélite com professores mestres ou doutores, para não perder nada.
 Polo Guajará-Mirim:
Avenida XV de Novembro, 1922 - Em frente ao Ginásio Afonso Rodrigues
(69) 3541-5375
(69) 99357-8293


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem