Após receberem uma denúncia de que um estabelecimento comercial teria motocicletas adulteradas, os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) ao constatarem a denúncia, localizaram quatro motocicletas com adulterações e dois mecânicos foram detidos.
Os veículos e duas pessoas foram conduzidos para a Delegacia
A denúncia ocorreu por volta de 01h30min desta terça-feira, 28, quando os agentes realizavam ronda no km 141.0 na BR Engenheiro Isaac Bennesby (antiga BR-425), no município de Guajará-Mirim/RO, receberam a denúncia de que uma oficina de motos localizada a Avenida XV de Novembro, no bairro Liberdade, perímetro urbano da rodovia, haviam veículos com adulteração. Embora o horário, a oficina encontrava-se aberta, a fiscalização ocorreu nas motocicletas estacionadas na calçada em frente a oficina. Após proceder a minuciosa identificação dos veículos, foi encontrada adulteração na motocicleta modelo CG Titan, de cor vermelha, sem placa, com chassi 9C2JC250VVR089270, constatou-se pelo sistema eu o chassi tratava-se da motocicleta CG Titan, placa NBT 6363, tendo a numeração de outro motor, diferente do que foi constado no veículo; outro veículo modelo Biz, de cor reta, sem placa, com os números do chassi e motor suprimido, sendo que o chassi estava perfurado e o número do motor soldado; a motocicleta modelo CG 125 Titan, para os agentes a placa NBL 2473 não estava condizente com o modelo do veículo; constatando que a placa NBL 2473 retorna ao veículo modelo CBX 200 Strada, com chassi original  9C2JC2501SRS72337 gravado, com placa original NBC 2690; a quarta motocicleta CG 125 Today, após consulta do chassi 9C2JC1801MR598175 constatou o número de motor 2164663, sendo que a numeração aparente do veículo era um, tratando-se de modelo CG 125, de cor vermelha, ano 1995, placa NBD 2766. Os agentes da PRF deram voz de prisão ao proprietário da oficina, G. M. S., de 23 anos, e o mecânico L. V. A. M., de 20 anos, foram conduzidos, sem o uso de algemas, juntamente com os quatro veículos, até o prédio da Delegacia de Polícia Civil acusados do crime de adulteração de sinal identificador de veículos automotor, onde as providências foram tomadas.

De acordo com a assessoria da PRF, O crime de fraudes veiculares resulta em múltiplas vítimas e está dividido em três fases distintas: o roubo, a adulteração e a revenda. É durante a adulteração que os criminosos trocam a identificação do veículo, dos sinais identificadores (chassi e número motor) e documentos (CRLV e CRV) para dar aparência de um automóvel regular, também conhecida como clonagem. Orienta ainda, a PRF que, na pesquisa ou ato da compra, o novo proprietário sempre desconfie de anúncios tentadores, leve o automóvel a um mecânico de confiança e confronte as informações do documento com os elementos identificadores no veículo.
Fonte: O MAMORÉ

  Entre em contato com Luís Paulo, coordenador no Estado de Rondônia (69) 9 9956-1515 e obtenha mais informações.


Unopar Guajará-Mirim
Para continuar a correr atrás do seu sonho, a Unopar ajuda você. Nossos alunos do EAD contam com transmissões via satélite com professores mestres ou doutores, para não perder nada.
  Polo Guajará-Mirim:
Avenida XV de Novembro, 1922 - Em frente ao Ginásio Afonso Rodrigues
(69) 3541-5375
(69) 99357-8293



 Polo Guajará-Mirim:
Avenida XV de Novembro, 1922 - Em frente ao Ginásio Afonso Rodrigues
(69) 3541-5375
(69) 99357-8293

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem