Por Fábio Marques


No contexto social, o discurso do presidente Messias Bolsonaro, após a saída do Ministro da Justiça Sérgio Moro do Palácio do Planalto, foi de uma grosseria sem tamanho. Os desvios de caráter expostos através de suas palavras naquela audiência causaram reações de horror e vergonha na chamada gente de consciência cidadã. E até entre seus súditos, que hoje estão rachados. Acabou-se a unidade. E cada vez mais aumenta a divisão entre os últimos moicanos.
##########
Pelas suas pronúncias naquele grotesco discurso, percebe-se que modos de cortesia jamais lhes foram passados pela família, pela escola da vida, pelo convívio com pessoas de refino, pelas instruções de caserna. Nunca aprendeu a se comportar de forma sociável. Sua conduta como homem público jamais poderá ser prevista como confiável, pois acaba sempre ferindo de morte os conceitos dos códigos sociais. Não sabe se comportar como pessoa humana.
##########
Pior é que adeptos mais xiitas ainda festejam estes rompantes de porra-louquice como atitudes magistrais de um autocrata sui-generis. Estes androides mais fiéis e também com menos caldo de cultura, são tão radicais que aceitam qualquer fórmula pronta sem dar-se ao mínimo direito de pensarem por si próprios ou com suas próprias cabeças. Perderam o poder de questionar. Parecem não saberem que as falsas ideias são mais nocivas do que qualquer outra coisa, pois além da ignorância que carregam consigo, produzem discórdias, ódios, revoltas, despeitas e até matanças.
##########
Toda vez que se vê prensado contra a parede, o instinto de defesa de Mister Bolsonaro coloca-se em alerta. Diante das críticas e perguntas que formulam agentes da imprensa, inicia uma batalha contra seu psiquê. Esta batalha o tem levado quase sempre a atacar de forma grosseira aqueles que pelo seu entender, lhe ameaçam.
##########
Os princípios básicos da democracia garantem o direito à liberdade de pensamento, locomoção, credo e livre opinião através dos veículos de imprensa. Mas, parece que neste desgoverno tais princípios estão restritos.
##########
Peleja boa: ao mesmo tempo em que a Rede Globo está mostrando que não se submete ao cabresto do Governo, também está fritando Mister Bolsonaro o tempo inteiro todos os dias. Acuado, o presidente procura atacar com ultrajes tanto a estação de TV como ao seu estafe de imprensa. Profecia da Coluna: até 2022 cairá ou Messias Bolsonaro ou a Rede Globo.
##########
Está perdendo o país cada vez mais com um chefe de Estado que está deixando de governar para se preocupar em responder às críticas da imprensa. Ora! O papel da imprensa é questionar posturas públicas, seja de quem for. Já o papel da chefia do Executivo Nacional não é se dedicar a rebater a imprensa e sim responder com atitudes e trabalhos à altura.
##########
O Brasil encontra-se hoje sob comando de pessoa cuja qualidade moral e intelectual jamais poderia lhe permitir estar nesta posição de relevo. O país se degrada e seus cidadãos se digladiam nas praças públicas por bandeiras e paixões políticas. Esta confusão de rumos já está beirando à desgraça e falência total do Estado de Direito.
* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Mamoré não tem responsabilidade legal pela "opinião", que é exclusiva do autor.

Entre em contato com Luís Paulo, coordenador no Estado de Rondônia (69) 9 9956-1515 e obtenha mais informações.


Unopar Guajará-Mirim
Para continuar a correr atrás do seu sonho, a Unopar ajuda você. Nossos alunos do EAD contam com transmissões via satélite com professores mestres ou doutores, para não perder nada.
  Polo Guajará-Mirim:
Avenida XV de Novembro, 1922 - Em frente ao Ginásio Afonso Rodrigues
(69) 3541-5375
(69) 99357-8293



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem