O cenário de pandemia tem causado medo, dúvidas e incertezas na população, levando muitos a procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBS) até mesmo sem apresentar quaisquer sintomas relacionados ao coronavírus (Covid-19). Dessa forma, descumprem a principal recomendação médica de permanecer na quarentena, e, ao invés de protegidos, acabam expondo-se ao vírus, é o que alerta a biomédica Flávia Serrano, da Gerência Técnica de Vigilância epidemiológica (Gtvep) da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa).

“Nós temos três quadros sintomáticos do coronavírus: leve, moderado e grave. A recomendação é não sair de casa, mesmo apresentando sintomas. Deve-se, antes, procurar o Centro de Informações Estratégicas em Saúde (Cievs), disponível 24 horas por dia”, ressaltou a biomédica.

 As equipes do Cievs orientam a população sobre a forma correta de agir em caso de sintomas. O centro disponibiliza vários canais de comunicação com informações sobre como se proteger diante de um cenário de pandemia. 
Além da quarentena, lavar as mãos com sabão e usar álcool em gel ajudam na prevenção do vírus

Segundo a biomédica, os sintomas considerados leves a moderados são: febre leve, coriza, tosse, espirros e dor no corpo. Já os graves são febre acima de 38º, falta de ar, e possuir alguma outra doença.

“Se o individuo apresentar algum destes sintomas deve primeiro procurar o Cievs através dos números: (0800 642 5398 ou 0800 647 1010 ) e seguir as devidas orientações. Vale ressaltar que o isolamento é uma barreira de evitar que o vírus contamine mais pessoas”, destacou Flávia.

MEDO: O INIMIGO DA MENTE
De acordo com a psicóloga Anne, devido às inúmeras informações diárias que a população tem recebido, muitos acabam agindo movidos pelo medo. “O medo distorce a percepção das pessoas, levando-as a agir sem pensar. Se uma pessoa alimenta-se de várias informações negativas o tempo todo, qualquer sintoma semelhante ao do coronavírus, como um espirro, por exemplo, pode virar um tormento e trazer consequências como medo da morte, solidão, ansiedade entre outros. O ideal, neste momento, é adotar ações de prevenção e acrescentar à rotina atividades prazerosas que estimulem o cérebro”, ressaltou a psicóloga.

PROCURANDO AJUDA CERTA
Após sentir possíveis sintomas de coronavírus, ou em casos de dúvidas, basta entrar em contato com o Cievs através dos números: 0800 642 5398  e 0800 647 1010.

O Cievs conta com equipes capacitadas e tecnologia que monitora diariamente emergências da saúde pública.


Fonte: Secom - Gov/RO






Entre em contato com Luís Paulo, coordenador no Estado de Rondônia (69) 9 9956-1515 e obtenha mais informações.


Unopar Guajará-Mirim
Para continuar a correr atrás do seu sonho, a Unopar ajuda você. Nossos alunos do EAD contam com transmissões via satélite com professores mestres ou doutores, para não perder nada.
Polo Guajará-Mirim:
Avenida XV de Novembro, 1922 - Em frente ao Ginásio Afonso Rodrigues
(69) 3541-5375
(69) 99357-8293



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem