Por Fábio Marques
Um festival em dose dupla aconteceu na noite de sábado, 07 de dezembro, no Clube Laje Eventos: ao mesmo tempo a Casa de Shows promoveu um tributo ao Músico Márcio Menacho e celebrou os trinta anos da Banda Cover.
########## 
Márcio Menacho, que partiu para as estrelas de forma trágica e violenta após uma ação de meliantes à sua residência há três anos, era membro fundador da Banda Cover. Neste evento a Banda Cover relembrou as músicas do início da carreira que começou como um grito rebelde e de oposição aos ritmos da moda à época, o Axé Music e a música sertaneja.
########## 
Com uma conexão entre a poesia de protesto e a euforia das guitarras e vocais rasgados no início dos anos 90, a Banda Cover resgatou a boa música e conseguiu reunir um conjunto cativo de fãs e amantes da paz mundial ao som de bons ritmos, boas harmonias e boas vibrações.
##########
A Banda Semáforo, de Porto Velho, revezou o palco com a Banda Cover neste evento. A Banda Semáforo acendeu o público presente tocando baladas rock e heavy metal. A Banda Cover empolgou a galera com o trivial que todos conhecem: músicas latinas, pop nacional, sucessos do flashback mundial e MPB. 
##########
Márcio Paz Menacho tinha paixão pela música, tocava fácil e cantava de forma agradável. Aos 15 anos, antes da formação oficial da Banda Cover, já atuava como guitarrista e vocalista da Banda Jovem Som, composta por ele mesmo, seu irmão Sandro Menacho, Marcos Patrocínio e Ulisses Patrocínio, vizinhos de bairro e casa. Unidos pela mesma filosofia buscavam extravasar suas ânsias, dúvidas, sufocos e inquietações da adolescência através da música. Após esta aventura nos primórdios musicais, o conjunto passou-se a nominar como Banda Cover.
########## 
A Banda Cover teve outros participantes no decorrer destes trinta anos de estrada. Dentre eles o guitarrista Rick Badra, Dênis dos Santos, Fredy Menacho, Charbel Bouchabki, Gabriel Bena, John Mac Pio e Paulo Carrate.
##########
Funcionário público, professor, ativista cultural, tecladista e compositor do Boi Flor do Campo, músico da Igreja Católica, membro do Encontro de Casais em Cristo, no processo da vida, Marcio Menacho foi aquilo que se pode chamar de homem de caráter, homem de bem. Bom pai, bom marido, cumpridor de seus deveres e obrigações, deixou seus três filhos, cada um com uma diretriz e um projeto de vida com base e respaldo no respeito aos bons princípios.
##########
Levava Paz no nome e no coração. Apesar de ser um cara da boa paz, acabou vítima de um bárbaro crime que comoveu e enlutou toda a cidade. Hoje encontra-se em uma outra dimensão astral.
##########
Márcio Menacho... Por um desígnio do destino, calaram tua voz. Por este maldito desígnio, calaram tua música. Mas jamais calarão teus sonhos, tuas propostas de paz e amor familiar e fraternal, tua presença de espírito, teu sorriso cativo e tua forma positiva de encarar os problemas do dia-a-dia. Estes valores vão continuar a percorrer nas veias de tua família, de cada amigo e de cada membro da Banda Cover que prossegue tocando e cantando as músicas que você tocava e cantava tentando alcançar átomos perdidos, tentando convencer que existe uma alma em cada nada, em cada tudo, em cada ser humano.
* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Mamoré não tem responsabilidade legal pela "opinião", que é exclusiva do autor.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem