O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Guajará-Mirim, finalizou em dezembro a oferta anual de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) em Língua Brasileira de Sinais. Em  2019 foram desenvolvidos dois cursos na área, um com foco na comunicação básica e o outro em nível intermediário, totalizando 140 horas de aprendizagem. Participaram das capacitações servidores do IFRO, das redes municipal e estadual de ensino e Polícia Militar.
O curso foi coordenado pelo Tradutor/Intérprete de Libras do Campus, Laurindo Neto, e contou com a colaboração da Assistente Social da unidade, Niuara dos Santos, da servidora da UNIR, Michele Leal, e dos colaboradores externos Israelly Rocha e Mateus. “Ofertar um curso de Libras com foco nas instituições públicas de ensino e na área de segurança é contribuir com a formação de profissionais que estarão mais habilitados para atender as pessoas surdas com dignidade e respeito, rompendo assim a barreira da comunicação existente entre surdos e ouvintes”, disse Laurindo Neto ressaltando que: “ [...] O IBGE estima que 10 milhões de pessoas são surdas no Brasil e dessas 2,7 possuem surdez profunda. Esses números destacam a importância de capacitar pessoas para a comunicação na Língua Brasileira de Sinais (Libras), pois esse é o principal meio de comunicação das pessoas surdas em nosso país”.
O curso Básico foi ofertado dos dias 18/02 a 31/05. Já o Curso Intermediário iniciou no dia  12/08 e foi concluído em 12/12/2019. Para o professor do IFRO, Antônio Ramiro, os cursos serviram como “ [...] estímulo para buscar aprender este novo idioma e não me sentir desconfortável na comunicação com os surdos”.  Deanny da Silva também participou da capacitação e disse que o curso oportunizou conhecer a realidade surda. “E com isso aumentou a minha vontade de aprender mais Libras e, ser uma futura intérprete”, pontuou a servidora pública.
“Trabalho em uma escola onde estudam 3 alunos surdos, então aprender Libras, mesmo que seja apenas um curso básico, me ajuda na hora da comunicação com esses alunos e assim posso contribuir um pouco mais com o aprendizado deles. E pessoalmente amo essa língua”, comentou a servidora pública, Elaine Cristina.
Fonte: Assessoria

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem