2 de novembro de 2019

Dia de finados: Guajaramirenses tiram o dia para homenagear os mortos

Visitar o túmulo de um ente querido, um amigo ou simplesmente rezar pelas almas que se foram é o que traz um grande público aos cemitérios no Dia de Finados.
Dia de finados: Guajaramirenses tiram o dia para homenagear os mortos

Visitar o túmulo de um ente querido, um amigo ou simplesmente rezar pelas almas que se foram é o que traz um grande público aos cemitérios no Dia de Finados. Por todo os lados, pessoas oram em frente as lápides, acendem velas, participam de missas ou, simplesmente, permanecem em silêncio.
o movimento do público começou cedo no Cemitério Santa Cruz, o único do município de Guajará-Mirim.
Milhares de pessoas visitaram o Cemitério Santa Cruz, em Guajará-Mirim/RO
O fluxo de pedestres, ciclistas, motociclistas e de carros foi intenso durante todo o dia nas imediações do Cemitério, que foi interditado por fiscais da Divisão de Fiscalização da Prefeitura, da Avenida Quintino Bocaiúva confluência entre as Avenida Getúlio Vargas e Pimenta Bueno.
Foi interditada a via
 A dona de casa Maria de Lourdes, veio visitar o túmulo do pai, da avó e de amigos. "Venho todo ano. É uma forma de prestar homenagem a eles, de mostrar como sentimos falta", diz.
Velas acesas no cruzeiro
A estimativa de público que passou pelo local foi aproximadamente de 5 mil pessoas, embora nota-se que todos os anos o número de visitantes vem caindo. Para atender a demanda, no local a Prefeitura instalou banheiros químicos, ponto para beber água e colocou à disposição das pessoas profissionais da saúde que atenderam o público que não se sentiu bem. Os portões do Cemitério Santa Cruz ficaram abertos durante todo o dia e os cincos coveiros, uniformizados, permaneceram até o último visitante.
Pela manhã, a missa foi celebrada pelo Bispo Diocesano Dom Benedito Araújo e a tarde pelo Padre Sebastian Vadakumpadan. Além das tradicionais missas, houve também na frente do prédio cultos evangélicos. Membros da Igreja Universal, coordenados pelo Pastor Ronaldo Brito, em uma tenda montada em frente ao Cemitério convidavam as pessoas que ali passava para que a cada meia hora pudessem orar pelos entes queridos.
Centenas de túmulos foram são visitados por familiares neste Dia de Finados

Vendedores ambulantes aproveitam Dia dos Finados para ganhar extra
Não são só os arranjos e velas figuraram em frente ao Cemitério, alimentos também foram comercializados e dos mais variados.
Alexandro vendendo velas próximo ao Cemitério
Há 5 anos vendendo velas, alimentos e bebida em frente ao Cemitério, o vendedor ambulante Alexandro Iva de Souza juntamente com sua esposa, Fanny Cuellar Durante, trabalharam durante todo o Dia de Finados. Ele em um ponto estratégico vendia velas ao preço de R$ 3,00 e a esposa na tenda fixa em frente ao Cemitério vendia alimentos, o casal de vendedores ambulantes vive disso. “Tem ano que dá pra ganhar bem, vivemos disso e minha esposa cuida dos alimentos e bebidas enquanto eu vendo os maços de velas”, enfatizou o ambulante.
Fonte: O MAMORÉ




















Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved