25 de outubro de 2019

Após quatro dias de apuração sob suspeita, Evo Morales vence em primeiro turno e manifestações aumentam na Bolívia

As mobilizações ocorrem ao meio dia de sexta-feira, 25 e caso não haja convocação de uma nova eleição nos dois próximos dias, na segunda-feira, 28, a meia noite estará bloqueada estradas, portos e aeroportos.
Após quatro dias de apuração sob suspeita, Evo Morales vence em primeiro turno e manifestações aumentam na Bolívia

O Tribunal Superior Eleitoral da Bolívia declarou no fim da tarde desta quinta-feira (24) a vitória do atual presidente Evo Morales no primeiro turno das eleições presidenciais, por uma margem de 10,55% dos votos. Esse será o quarto mandato do líder indígena. Na última quarta-feira, 23, o comércio, instituições e residências na cidade vizinha boliviana do Beni, Guayaramerín, estava fechado durante páreo por 24 horas. Inclusive os portos de Guajará-Mirim e da cidade boliviana foram fechados e há previsão de novos bloqueios.
Portos de Guayaramerín/BO e Guajará-Mirim/RO estarão com suas atividades suspensas durante o páreo
Com eleição dada como ganha ao atual presidente da República Boliviana, os comitês e coordenadores dos grupos de manifesto no Departamento (Estado) de Beni, emitiram comunicado informando que a partir de meio dia desta sexta-feira, 25, ocorrerá uma mobilização em vias e locais públicos, consequentemente com receio de invasões comércio e instituições encerram suas atividades.
A reportagem do jornal e site O Mamoré recebeu informações da Aquavia Navegações, instituição representante das empresas de navegação que realizam com a país vizinho, que o Porto Oficial de Guajará-Mirim estará fechado a partir de meio dia desta sexta-feira e provavelmente volte a funcionar às 18h para que moradores de ambas as cidades possam retornar aos seus lares. Mas há previsão de que o porto fique fechado novamente ainda na noite sexta-feira. O acordo foi feito entre os representantes de empresas de navegação em Guayaramerín e Guajará-Mirim, bem como os barqueiros que usam um porto clandestino no bairro Triângulo e em Guayaramerín, para transportar pessoas.
Os manifestantes ressaltam no comunicado que se não houver uma convocação até o domingo 27, para a chamada de uma segunda eleição, respeitando a vontade popular da Bolívia, a partir de meia noite de segunda-feira, 28, haverá bloqueio nas estradas, portos e aeroportos, evitando entrada e saída de qualquer pessoa, bem como comércio e instituições deverão fechar suas portas por tempo indeterminado. A comunicação ocorreu após reunião realizada pelos membros da mobilização, nesta quinta-feira, 24, às 17h30min, na cidade de Guayaramerín e de comum acordo com os grupos de outros departamentos (estados) boliviano.
Fonte: O MAMORÉ

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved