NOVA YORK – Brasileiro nascido aqui em Guajará-Mirim/RO e famoso por seu estilo agressivo como executivo e por ter salvo da falência duas gigantes da indústria automobilística mundial (Renalt e Nissan), Carlos Ghosn, responde a acusações de fraudes financeiras nos Estados Unidos e no Japão, onde está preso há quase um ano, resolve se livrar dos anéis para salvar os dedos. Ele está disposto a pagar uma multa de um milhão de dólares nos estados Unidos para se livrar das acusações de fraudes. Nos Estados Unidos isso é possível. No Japão, ele continua enrolado.
 Carlos Ghosn nasceu em Guajará-Mirim
A Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos afirmou que o ex-chefe do conselho de administração da Nissan Motor, o brasileiro Carlos Ghosn, concordou em pagar uma multa de 1 milhão de dólares para liquidar as acusações de fraude contra ele. Carlos Ghosn é brasileiro nascido aqui em Guajará-Mirim/Rondônia.

Em uma declaração divulgada nesta segunda-feira (23), a comissão disse que o ex-executivo da Nissan, Greg Kelly, e a montadora japonesa também concordaram em pagar multas em um total de 100 mil dólares e 15 milhões de dólares, respectivamente.

O anúncio informa que a remuneração de mais de 140 milhões de dólares, que seria paga a Ghosn durante sua aposentadoria, teria sido omitida dos relatórios financeiros da Nissan.

A Comissão disse que Ghosn chegou a um acordo sem admitir ou negar se as acusações contra ele eram verdadeiras ou não.
No Japão, Ghosn enfrenta acusações semelhantes, mas já se manifestou negando as afirmações.


Fonte: NHK (emissora pública de TV no Japão)

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem