26 de setembro de 2019

Operação Verde Brasil prende duas pessoas na Terra Indígena Karipunas

Os dois homens foram conduzidos a Delegacia de Polícia Federal, em Guajará-Mirim/RO.
Operação Verde Brasil prende duas pessoas na Terra Indígena Karipunas

A Operação (Op) de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) Verde Brasil/17, sob a coordenação da 17ª Brigada de Infantaria de Selva (17ª Bda Inf Sl), e com a participação de Órgãos Estaduais e Federais, prendeu duas pessoas praticando delito ambiental na área Indígena Karipunas, nesta quarta-feira, 25. Os dois homens foram conduzidos a Delegacia de Polícia Federal, em Guajará-Mirim/RO.
A Operação Verde Brasil/17 empregou um efetivo total de 1191 homens e mulheres e ocorre em ambiente interagências, com o máximo de integração com Instituições Federais e Órgãos de Segurança Pública e Fiscalização (OSPF) dos Estados de RO e do AC, dentre os quais podemos citar: 17a Bda Inf Sl; 4º Batalhão de Aviação do Exército; ALA 6, da Força Aérea Brasileira; Força Nacional (FN), Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros Militar (CBM) dos Estados do AC e de RO, Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (SEDAM), Instituto de Meio Ambiente (IMAC), Equipes de Fiscalização e de Prevenção e Combate a Incêndios do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Polícia Militar Ambiental, Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), Defesa Civil e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
Durante a Operação, foram flagrados dois homens na Terra Indígena (TI), um deles portava arma de fogo sem registro e municiada. A dupla foi conduzida para a sede da Delegacia de Polícia Federal, no município de Guajará-Mirim/RO.
Arma e munições foram entregues na Delegacia de Polícia Federal
O delegado da PF, Gabriel Fuchs, informou a reportagem do jornal e site O Mamoré que em desfavor dos mesmos foi lavrado auto de prisão em flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, invasão de terra da União, desmatamento e uso de motosserra sem autorização.
Em razão da soma das penas, não foi arbitrada fiança e os flagranteados foram encaminhados ao presídio masculino de Guajará-Mirim.

Fonte: O MAMORÉ

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved