28 de setembro de 2019

Ação de conscientização marca Dia do Doador de Órgãos em Guajará-Mirim

Lembrado nesta sexta-feira, 27, em todo o país, o Dia do Doador de Órgãos e Tecidos, a Associação Rondoniense de Renais Crônicos Transplantado e Diabéticos realizou ação social para comemorar a data.
Ação de conscientização marca Dia do Doador de Órgãos em Guajará-Mirim

O evento ocorreu na Praça Mário Correia, no centro comercial
Lembrado nesta sexta-feira, 27, em todo o país, o Dia do Doador de Órgãos e Tecidos, a Associação Rondoniense de Renais Crônicos Transplantado e Diabéticos (ARRCT-RO) realizou ação social para comemorar a data. Ofertado aos presentes café da manhã. Durante o evento a 1ª Circunscrição Regional de Trânsito (1ª CIRETRAN) como todos os anos, participa e apoio os eventos da ARRCT, onde entregaram panfletos e palestraram sobre a educação no trânsito, aproveitando que recentemente encerrou a Semana Nacional do Trânsito.
O “Setembro Verde”, dedica a campanha de conscientização sobre a importância da doação de órgãos, com parte das comemorações ao Dia Nacional do Doador de Órgãos, a ARRCT-RO realizou na Praça Mário Correia, no centro de Guajará-Mirim, uma ação social voltada a vacinação, aferição de pressão e palestras.
Por meio da Secretaria Municipal de Saúde, Semsau, foram aplicadas vacinas
Segundo José Artur Santana Pita, diretor social da ARRCT-RO, o objetivo da ação é demostrar a importância da doação de órgão para pessoas que já passaram pela experiência de aguardar na fila de espera.
Durante o evento, os pacientes que realizam três vezes por semana o tratamento da hemodiálise em uma clínica em Porto Velho/RO, e são transportados por um micro ônibus, aproveitaram para fazer sua reclamações, como as condições do transporte até a Capital.
A paciente Ledie durante sua fala
A paciente Ledie Rodrigues Dourado, está a nove anos realizando o tratamento em Porto Velho, ela desabafou quanto as condições do micro ônibus que permanece com o banheiro sempre sujo, às vezes fechado e agora não tem mais vaga para acompanhante, pois cada vez mais aumenta o número de pacientes. Alguns dos pacientes necessitam de acompanhantes, devido as condições de saúde.
O serviço do micro ônibus foi licitado pela Prefeitura por meio de recursos do Governo Federal destinados a Secretaria Municipal de Saúde (Semsau), por esse motivo as cobranças foram feitas para o prefeito Cícero Alves Noronha Filho e a primeira dama, Alessandra Cortez. O prefeito propôs uma comissão para que participem de um reunião na próxima semana e juntos com representantes da Semsau e Comissão de Licitação possam rever a situação, já que há uma grande necessidade de um ônibus.
Para o secretário regional da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), Coronel Flávio Derzete da Mota, a situação requer uma ação urgente, para que o procedimento seja realizado no município de Guajará-Mirim, para que os pacientes não tenham mais que se deslocar até a Capital três vezes por semana, saindo durante a madrugada e retornando a noite para Guajará-Mirim. “Não é pensando em custo, mas em acabar com o sofrimentos das pessoas. É preciso arrumar solução definitiva, a questão do ônibus é paliativo”, disse. Colocando-se à disposição dos representantes da Associação e pacientes para buscar soluções via Governo do Estado de Rondônia e se necessário via bancada federal.
A representante do deputado estadual Dr. Neidson e também conselheira municipal de saúde, Mari Granemman, manifestou seu apoio e preocupação com a situação dos pacientes que fazem tratamento de hemodiálise em Porto Velho. Declarando que o deputado e sua assessoria já procuraram soluções para o sofrimento dos pacientes, e continuam buscando meios para que o tratamento seja realizado em Guajará-Mirim. Como conselheira, ela alegou que já buscou informações para averiguar in loco o contrato assinado e as cláusulas, como: tipo de ônibus, para quantos passageiros, condições, valores  e etc.
A chefe da 1ª Ciretran, Marcelo Bentes e a responsável pelo setor de Educação no Trânsito, Edna Almeida,
prestigiaram a ação 
Os alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Guajará-Mirim, de Técnico em Vigilância em Saúde, também participaram da ação. O evento também contou com a colaboração de diversas empresas e parceiros na doação de material.

Quais são os tipos de doador?
    1 – O primeiro é o doador vivo. Pode ser qualquer pessoa que concorde com a doação, desde que não prejudique a sua própria saúde. O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea ou parte do pulmão. Pela lei, parentes até o quarto grau e cônjuges podem ser doadores. Não parentes, só com autorização judicial.
   2 – O segundo tipo é o doador falecido. São pacientes com morte encefálica, geralmente vítimas de catástrofes cerebrais, como traumatismo craniano ou AVC (derrame cerebral).

Doação após a morte
A doação de múltiplos órgãos como: coração, pulmões, rins, fígado, pâncreas e tecidos (córneas, pele e ossos) é possível de ser realizada somente quando um paciente tem a morte encefálica decretada. Este diagnóstico frequentemente surge após acidentes de trânsito ou queda, onde ocorreu um Traumatismo Crânio Encefálico (TCE), ou ainda após o paciente ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC).







Fonte: O MAMORÉ

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved