20 de agosto de 2019

Homem invade presídio para arremessar serras

O objetivo era arremessar serras para fuga de um dos presos.
Homem invade presídio para arremessar serras

Um homem de 29 anos foi flagrado na madrugada desta terça-feira, 20, em cima de grades que dão acesso ao banho de sol, na Casa de Detenção Masculina de Guajará-Mirim/RO. O objetivo era arremessar serras para fuga de um dos presos.

O invasor foi preso pelos agentes penitenciários e conduzido a Delegacia pelos PM's
O jornal e site O Mamoré obteve informações que agentes penitenciários, por volta de 00h30min, realizavam o monitoramento via câmeras de segurança, notando a presença de um homem em cima de grades que dão acesso ao banho de sol do Pavilhão D, acreditando tratar-se de fuga imediatamente todos os agentes foram acionados. Mas ao chegar no local notaram que na verdade o homem não era apenado do presídio, mas estava tentando arremessar algo para o lado de dentro. A equipe de plantão se dirigiu ao local e determinou que o homem descesse, o invasor não obedeceu tentando fugir, disparos foram realizados, de espingarda calibre 12, antimotim. Uma outra equipe de agentes estava do lado de fora, mais uma vez foram realizados disparos, para que o invasor parasse. Michael Dione Fernandes da Silva, residente em Porto Velho, reagiu a prisão, mas foi algemado e conduzido para dentro da Casa de Detenção, onde foi interrogado. O homem delatou que em Porto Velho foi contratado pela esposa do apenado Arlei Davidson da Silva, para que jogasse duas serras dentro do presídio, pelo serviço receberia R$ 1.000,00, afirmou que aceitou pois estava desempregado. Em seu bolso havia a quantia de R$ 272,00 e uma Carteira Nacional de Habilitação.
No local onde foi flagrado, foi encontrado já pela manhã um saco plástico, contendo um pedaço de pano, de cor verde, e três serras de metal novas.
A ousadia do invasor em facilitar a fuga de preso foi desarticulada pelos agentes
Policiais militares conduziram Michel Dioni para a Delegacia de Polícia Civil, após o registro do Boletim de Ocorrência, as providências foram tomadas pelo delegado plantonista.
Mesmo com condições mínimas, na estrutura física e a falta de contingente, os agentes penitenciários fazem o que podem pela segurança pública.
Fonte: O MAMORÉ

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved