25 de julho de 2019

Exportação é a principal pauta de empresários rondonienses

O principio seria investimentos do governo federal na melhoria e ampliação do porto internacional de Guajará-Mirim. Esse porto já existe com estrutura alfandegária, Delegacia de Polícia Federal e de fiscalização sanitária.
Exportação é a principal pauta de empresários rondonienses

O governo estadual está organizando uma caravana de 40 empresários para uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro, no próximo dia 30, em Brasília, onde estarão apresentando uma agenda positiva para o desenvolvimento regional, incluindo a ampliação das exportações. O negócio deve impulsionar os principais segmentos econômicos existentes em Rondônia, como: mineração, agronegócio, industrias, comércio, produção de café, leite e peixes.

Porto Alfandegário de Guajará-Mirim
O principio seria investimentos do governo federal na melhoria e ampliação do porto internacional de Guajará-Mirim. Esse porto já existe com estrutura alfandegária, Delegacia de Polícia Federal  e de fiscalização sanitária, porém não tem a menor estrutura para embarques e desembarques de cargas pesadas e volumosas. Atualmente o porto não passa de um barranco precário que coloca em risco as carretas que precisam descarregar mercadorias nas embarcações na margem direita do rio Mamoré.

Com investimentos de infraestrutura é esperado que o porto ganhe potencial para aumentar o volume de cargas. Com isso, os grandes negócios de Rondônia poderiam ser impulsionados com maiores vendas para os países andinos. Durante a Rondônia Rural Show caravanas de empreendedores da Bolívia e Peru estiveram tratando de possíveis negócios. As conversas evoluíram e podem consolidar grandes idas e vindas de carretas lotadas. Com essa demanda em vista, as propostas que serão levadas ao presidente Bolsonaro devem ser acatadas.

Rondônia e o Brasil ganhariam com esse negócio de investir em infraestrutura do no porto de Guajará-Mirim. Ampliando as exportações naturalmente aumentarão os tributos arrecadados e, com isso, o retorno garantido para os investimentos públicos. Com novos canais de exportações, os empreendimentos de Rondônia podem crescer e gerar mais emprego e renda no estado. Tudo coopera para que dê certo esse projeto.

Ao concordar em Recber o grupo de rondonienses, o presidente Bolsonaro dá indicio de que deve atender ao pleito do estado que lhe concedeu cerca de 70% dos votos, demonstrando relação de proximidade e confiança. A retribuição recíproca também alcança a conclusão da ponte de Abunã que também dará vazão para exportações via Transoceância. Tudo indica que teremos bons resultados com esses investimentos.
Autor: Solano Ferreira

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved