abril 29, 2019

Esquerda tentou caracterizar cidadão 'normal' como exceção, diz presidente do BB

Comercial que mostrava diversidade foi tirado do ar a pedido do presidente Jair Bolsonaro

Rubem Novaes. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

A decisão de tirar do ar uma campanha do Banco do Brasil por ter muitos jovens negros e um transexual gerou uma série de crítica ao governo Bolsonaro.

Ao ser questionado, o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, afirmou que a esquerda tentou empoderar minorias e caracterizar o cidadão “normal” como exceção.

“Durante décadas, a esquerda brasileira deflagrou uma guerra cultural tentando confrontar pobres e ricos, negros e brancos, mulheres e homens, homo e heterossexuais etc, etc. O ‘empoderamento’ de minorias era o instrumento acionado em diversas manifestações culturais: novelas, filmes, exposições de arte etc., onde se procurava caracterizar o cidadão ‘normal’ como a exceção e a exceção como regra”, disse ele em entrevista à BBC Brasil.

As informações de que o diretor de Marketing e Comunicação, Delano Valentim, foi destituído do cargo também foram esclarecidas por Novaes, que afirmou que o profissional está de férias e que seu destino na instituição será discutido após seu retorno.




Tecnologia do Blogger.

Comments System

blogger,facebook,disqus=maxgazine

Nas Redes Sociais

In-Feed Ads

In-Feed Ads

Recent Comments

Recent Posts

693544-2208

Av. Dom Pedro I, ao lado da Lotérica - Centro - Nova Mamoré-RO

Euclides Maciel

Facebook

Popular Posts

Avisos

Boa Tarde..

Passando para a avisar que as inscrições do vestibular 2014 termina neste sábado.
As 12:00 horas!!

Estudar é polir a pedra preciosa; cultivando o espírito, purificamo-lo.
Confúcio



- Doranilda Silva