10 de março de 2019

Aulas na zona rural são adiadas devido a problemas na entrega de alimentos em Guajará-Mirim

Por causa do aumento do feijão, empresa que fornece alimento entrou com processo de alinhamento na licitação. Aulas devem começar na próxima segunda-feira.
Aulas na zona rural são adiadas devido a problemas na entrega de alimentos em Guajará-Mirim

As aulas na zona rural de Guajará-Mirim (RO), a cerca de 330 quilômetros de Porto Velho, foram adiadas para a próxima segunda-feira (11). O motivo do adiamento foi devido a problemas na compra de alimentos para os alunos. Atualmente, as escolas rurais possuem cerca de 450 alunos.
 Imagem portal do MEC
No total, Guajará-Mirim tem cinco escolas rurais. O ano letivo deveria começar nesta quinta-feira (7), no entanto por conta de problemas na compra de alimentos, as aulas tiveram que ser adiadas para a próxima segunda-feira. 

Das cinco escolas rurais, apenas a Escola Professor João da Mata iniciou o ano letivo na data prevista, já que a cheia na região favorece a passagens de barcos e por conta disso parte da alimentação já chegou no local. Ao todo, a escola possui 13 alunos. 

Segundo Lilimar de Moura, diretora da Escola Municipal Professor Salomão Silva, os alimentos que seriam enviados as escolas rurais do município foram comprados no ano passado e seriam entregues esse ano, no entanto o preço do feijão aumentou e a empresa que fornece a alimentação entrou com um processo de alinhamento. 

Por causa do processo de alinhamento os alimentos não serão entregues até o repasse total da verba. Ainda de acordo com Lilimar de Moura, a escola e a prefeitura já estão se mobilizando para que a alimentação chegue a tempo para que as aulas não sejam adiadas novamente. 

Escolas rurais como extensão da Escola Professor Salomão Silva
Grande parte das escolas rurais estão localizadas em terras privadas ou em terras de associações e por conta disso elas não podem compor o conselho municipal, já que um dos critérios para compor o conselho é estar em terras da prefeitura. 

E para que os alunos da zona rural não sejam prejudicados com a falta de aula, as escolas rurais passam a ser extensão de outra. “A maioria das nossas escolas rurais está em terras privadas ou de associações, nós não temos o poder da terra, o que dificulta o processo de entrada no conselho municipal. Por causa disso, as escolas rurais funcionam como extensão da Escola Municipal Professor Salomão Silva”, explica Lilimar de Moura. 


Fonte: G1

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved