23 de março de 2019

Após desentendimento jovem é assassinado com um tiro na cabeça

Um jovem de 24 anos foi assassinado com um tiro na cabeça, após desentendimento por conta da denúncia a Central da Polícia Militar de perturbação ao sossego público.
Após desentendimento jovem é assassinado com um tiro na cabeça


Um jovem de 24 anos foi assassinado com um tiro na cabeça, após desentendimento por conta da denúncia a Central da Polícia Militar de perturbação ao sossego público, com som alto, na noite deste sábado, 23, no bairro Nossa Senhora de Fátima, município de Guajará-Mirim/RO. O acusado e seu comparsa estão foragidos.
  
Por um desentendimento
Conforme relatos colhidos por policiais militares, uma ligação a Central da PM informou que o barulho de som alto estaria incomodando a vizinhança na Avenida Novo Sertão. Uma guarnição foi até o local e pediu para Romário Sales dos Santos baixar o som, pois estava incomodando o vizinho que os acionou. As duas residências estariam com o som alto ligado e as pessoas ingeriam bebida alcoólica. Testemunhas afirmam que Romário foi até a casa ao lado tomar satisfação com o vizinho a casa de sua namorada, Wanderlei Cortez Martins Júnior, de 25 anos, vulgo “Zé”, não gostou do que ouviu e passou a discutir com o jovem Romário. Wanderlei ao sair falou em tom ameaçador com seu desafeto, logo retornando com uma arma de fogo. Novamente iniciou uma discussão, o irmão de Romário tentou interferir na discussão e acabou levando um soco, sendo agarrado pelo colega de Wanderlei, que sacou a arma de fogo e disparou na direção de Romário, atingido sua face. 
Vítima foi encontrada caída ao solo sem vida pelos bombeiros e policiais militares
Após o disparo Wanderlei e seu comparsa Elton L., de idade não divulgada, fugiram. Bombeiros foram acionados, mas a vítima já não apresentava os sinais vitais, enquanto isso policiais militares obtinham informações do fato. Até o fechamento desta matéria, policiais militares e policiais civis realizavam buscas na tentativa de localizar os dois acusados do homicídio. Residências de familiares e amigos foram os primeiros locais procurados pelos policiais. Qualquer informação que possa levar a prisão dos acusados pode ser repassada para a PM (190) e Polícia Civil (3541-2424).
Fonte: O MAMORÉ

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved