27 de fevereiro de 2019

Jovem de 15 anos morre com suspeita de leptospirose

Aluno destaque em 2017 e 2018, tinha mais três irmãos. Suspeita é de alimentos contaminados em paiol.
Jovem de 15 anos morre com suspeita de leptospirose

Morreu sob suspeita de contaminação por leptospirose – doença transmitida pela urina de ratos – em Jacinopolis distrito de Nova Mamoré (RO) de Rondônia perto do Município de Buritis, José Costa, que tinha apenas 15 anos de idade e morava na zona rural do município com sua família.

Aluno destaque nos anos de 2017 e 2018, José Costa morava com sua família na linha 7 e cursava no ano passado o 9.º ano do ensino fundamental. Ele teria passado mal, foi levado para o hospital da cidade, mas faleceu no mesmo dia.

Uma irmã de José está internada em estado grave, conforme informações dos médicos, sob suspeita de contaminação por leptospirose.

De acordo com informações, José Costa estudava na Escola Pedro Mendes Cardoso no período vespertino. Era excelente aluno e conforme os pais, ótimo filho. A cidade sentiu a perda prematura.

Um dos membros da família confirmou que guardavam alguns alimentos num paiol e há suspeita de que ratos tenham urinado nestes alimentos, provocando a contaminação e a morte do jovem.

O que é Leptospirose?
É uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira presente na urina de ratos e outros animais, transmitida ao homem principalmente nas enchentes. Bovinos, suínos e cães também podem adoecer e transmitir a leptospirose ao homem.

Causas
Em situações de enchentes e inundações, a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes. Qualquer pessoa que tiver contato com a água das chuvas ou lama contaminadas poderá se infectar. As leptospiras presentes na água penetram no corpo humano pela pele, principalmente se houver algum arranhão ou ferimento.
O contato com água ou lama de esgoto, lagoas ou rios contaminados e terrenos baldios com a presença de ratos também podem facilitar a transmissão da leptospirose. Veterinários e tratadores de animais podem adquirir a doença pelo contato com a urina de animais doentes ou convalescentes.


Fonte: PortalP1

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved