21 de fevereiro de 2019

Apesar de risco médio, nenhum caso de dengue foi registrado em 2019 em Guajará-Mirim

Cerca de 11 agentes realizam trabalhos de prevenção em 15 bairros da cidade. No ano passado, foram registrados 58 casos de dengue e dois de chikungunya.
Apesar de risco médio, nenhum caso de dengue foi registrado em 2019 em Guajará-Mirim

Apesar do médio risco de infestação do mosquito Aedes Aegypti, nenhum caso de dengue foi registrado este ano em Guajará-Mirim (RO), município a pouco mais de 330 quilômetros de Porto Velho. 
Mosquito Aedes aegypti é o tranmissor da zika, dengue e chikungunya
Segundo o Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (Nuvepa), cerca de 11 servidores realizam diariamente trabalhos de prevenção nos 15 bairros da cidade. O resultado deste trabalho é a diminuição dos casos de dengue e chikungunya. 

No ano passado foram confirmados 58 casos de dengue e dois de chikungunya que, segundo a Nuvepa, o número de casos é inferior ao de 2017. No fim de 2018, o município recebeu kits de teste rápido para auxiliar as unidades de saúde na detecção da doença. 

Em janeiro foi feito um levantamento rápido de índices para Aedes Aegypti e Guajará-Mirim apontou médio risco para infestação do mosquito. Isso acontece por conta do acúmulo de água em lixos que são descartados em terrenos baldios e em ruas mais distantes do centro. 

Atualmente não há vacina ou medicamentos específicos para a dengue. O tratamento é realizado somente para aliviar os sintomas da doença.
 
 
 
Fonte: G1

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved