31 de dezembro de 2018

Jovem surdo aprende a dançar sentindo apenas as vibrações das músicas

“Sou muito feliz dançando e não vou parar. Não deixarei que a surdez acabe com meu sonho”, explica Mateus.
Jovem surdo aprende a dançar sentindo apenas as vibrações das músicas

Algumas pessoas, mesmo podendo ouvir, sentem dificuldades para entrar no ritmo, mas Mateus Ribeiro Mendes, de 23 anos, morador de Guajará-Mirim (RO) é surdo e isso não o impede de fazer arte com os movimentos do corpo, pois ele sente as vibrações das músicas.
“Sinto as batidas dos instrumentos, o meu corpo sente a vibração da música e fica mais ou menos fácil para dançar”, explica Mateus Ribeiro.
Sonhando em ser reconhecido no mundo artístico da dança, ele passa horas ensaiando e assistindo vídeos de coreografias na internet para realizar as apresentações em escolas e eventos particulares. Recentemente participou da 8ª edição do "Festin-açu", o único festival internacional de teatro no estado de Rondônia. 
Mateus sentindo a música durante apresentação
Além de dançar em espaços públicos, ele grava vídeos de piadas em libras e em seguida publica em redes sociais para que outros surdos possam assistir. 
Segundo Mateus os primeiros passos não foram fáceis, pois não tinha muita sensibilidade para sentir alguns tipos de vibrações. Com o passar do tempo e longas horas de ensaio conseguiu desenvolver a capacidade de diferenciar os ritmos através do contato das ondas sonoras com seu corpo.
O que chama a atenção do público é a sincronia de Mateus com a música. Quem assiste uma apresentação dele fica impressionado com a sensibilidade em sentir e interpretar perfeitamente a letra e o ritmo das canções.
“Antes das apresentações vejo muitos vídeos e treino bastante. O volume tem que ser sempre no máximo para eu sentir as vibrações da música”, acrescentou.
Mateus Ribeiro durante apresentação em Rondônia 

Como surgiu o interesse pela dança?
Foi por volta dos 9 anos de idade que a dança começou a fazer parte da vida dele. Ao assistir apresentações na televisão Mateus começou a notar que as pessoas faziam gestos e passos de acordo com cada tipo de vibração.
Foi então que ele descobriu que era possível dançar com o auxílio das vibrações produzidas pelo som. Ele explica que a partir disso começou a ter vontade de se apresentar em público. Em 2009 aconteceu um evento na escola em que estudava, era dia das mães e ele decidiu fazer uma homenagem com uma música do Michael Jackson.
Deste então Mateus passou a receber convites para se apresentar em arraiais, em escolas e convidado para dançar em outros municípios de Rondônia e na Bolívia. Com um repertório eclético ele dança músicas que vão de Calypso a Beyoncé.
Para aprender uma nova coreografia o primeiro passo é assistir vídeos e começar a memorizá-los.

Surdez
A avó do Mateus, Maria Dilce, contou que ele nasceu ouvinte, mas antes completar um ano de idade contraiu malária. Durante o período de internação Mateus começou a perder a sensibilidade auditiva e pouco tempo depois ficou surdo.
“Eu sou surdo e sou muito feliz dançando, não vou parar de dançar. Não posso deixar que isso [surdez] acabe com meu sonho que é ser reconhecido no mundo artístico da dança”, expôs Mateus. 



Fonte: G1

Veja também:

Últimas Notícias

© Copyright 2019 Jornal O Mamoré | All Right Reserved