Interregatório de investigada na Operação Apate
Teve início na manhã desta quarta-feira (12) o interrogatório de Doralinda Alves da Silva, proprietária do Ciperon/Norte Educacional, entidade suspeita de fraude na emissão de diplomas de curso de graduação e pós-graduação em Guajará-Mirim (RO), município distante a pouco mais de 330 quilômetros de Porto Velho.

A Operação Apate foi deflagrada em novembro de 2017 pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pela Promotoria de Justiça de Guajará-Mirim. 

Cerca de 1,3 mil alunos estavam matriculados na instituição, que tinha várias unidades em diversas cidades de Rondônia, como Costa Marques, Guajará-Mirim, Porto Velho, Nova Mamoré, Cujubim, entre outras. 

A organização criminosa responderá pelas práticas de estelionato, falsidade ideológica, crimes contra as relações de consumo e possível prática de lavagem de dinheiro. 


Fonte: G1

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem