Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 10 de setembro de 2018

Sobre “Resposta ao tempo”, de Nana Caymmi

O tempo é relativo, já dizia o gênio Albert Einstein: Tempo e espaço são relativos, dependendo do ponto de vista do observador.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Geise de Oliveira Machulek           
 O tempo é relativo, já dizia o gênio Albert Einstein: Tempo e espaço são relativos, dependendo do ponto de vista do observador.
O tempo passa para todos nós, é verdade, mas cada um percebe à sua maneira. Para alguns, o tempo é como um piscar de olhos e para outros o tempo é uma eternidade. Para quem sofre com a ansiedade o tempo passa devagar, para os enamorados o tempo voa.
Por vezes, ficamos chateados, quando certas coisas não acontecem no tempo que planejamos. Outras vezes, uma situação não planejada simplesmente ocorre de maneira inesperad e maravilhosa.
Uma música do ano de 1998, composta por Aldir Blanc e Cristóvão Bastos foi eternizada na voz de Nana Caymmi e ficou na memória de quem assistiu a série Hilda Furacão: ‘Resposta ao tempo’.
“Batidas na porta da frente, é o tempo. Eu bebo um pouquinho pra ter argumento
Mas fico sem jeito calado, ele ri. Ele zomba do quanto eu chorei. Porque sabe passar e eu não sei.
Num dia azul de verão, sinto o vento. Há folhas no meu coração, é o tempo. Recordo um amor que perdi, ele ri. Diz que somos iguais, se eu notei. Pois não sabe ficar e eu também não sei.
E gira em volta de mim, sussurra que apaga os caminhos. Que amores terminam no escuro, sozinhos. Respondo que ele aprisiona, eu liberto. Que ele adormece as paixões, eu desperto
E o tempo se rói com inveja de mim. Me vigia querendo aprender. Como eu morro de amor pra tentar reviver.
No fundo é uma eterna criança, que não soube amadurecer. Eu posso, ele não vai poder me esquecer.”
A música fez muito sucesso e Nana concedeu uma entrevista falando sobre isso:“Às vezes você está dentro do estúdio gravando 12, 14 canções, todas muito lindas e é claro que você faz a ilusão: Ah essa vai ser uma coisa! Ah quando ouvirem essa, vão desmaiar… e não acontece nada. Aí vem uma mulher como a Glória Perez e coloca essa mesma música que ninguém deu bola, que ninguém ouviu, mas ela coloca na novela num determinado personagem e a música faz assim, vira sucesso, vira uma unanimidade. Vá você entender a cabeça do ser humano. E a música estava ali”.
Belíssimas palavras, querida Nana Caymmi! A mais pura realidade: Às vezes colocamos expectativas demais e nada acontece e quando menos se espera, bum! Tudo se concretiza.
A minissérie Hilda Furacão foi baseada no livro homônimo do escritor Roberto Drummond e foi escrita com rapidez, se comparada às outras obras do autor: Apenas 64 dias, enquanto outros livros do mesmo autor levaram anos para ser concluídos. A obra vendeu mais de 200 mil exemplares na época, sendo o trabalho mais famoso de Drummond e escrito em tempo recorde.
Resposta ao tempo encantou gerações e ensina que amores vem e vão, que em um dia a gente chora e em outro ri, que o tempo adormece as paixões, mas o inevitável sempre acontece:
O tempo chega para cada um de nós, cada qual à sua maneira e tudo acontece no tempo certo, nem antes nem depois.

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: