Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 6 de fevereiro de 2018

Câmara realiza primeira sessão plenária de 2018

A primeira sessão ordinária da Câmara de Vereadores de 2.018 que ocorreu na noite de segunda-feira (05) .
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A primeira sessão ordinária da Câmara de Vereadores de 2.018 que ocorreu na noite de segunda-feira (05) foi marcada por inflamados discursos por parte dos vereadores que fizeram uso da tribuna. Duras críticas foram tecidas ao Poder Executivo, haja vista que o debate em torno da questão municipal tem se tornado a cada dia mais frequente e intenso em todos os cantos da cidade devido a falta de projetos setoriais por parte da atual administração. A maioria dos edis fizeram denúncias graves e apontaram que todos os serviços públicos nos setores da saúde, educação, de obras e serviços e de assistência social estão deixando a desejar.

Sessão conduzida pelo presidente, vereador Sérgio Bouez (e) e o vice, vereador Mário Cézar (d)
Em sua explanação, a princípio com altivez e logo em seguida, com ímpeto de fúria consciente, o vereador Augustinho Figueiredo (PDT) asseverou: “Nossas ruas estão enlameadas e esburacadas por conta da falta de palavra do senhor Diretor de Estradas e Rodagens do Estado, Ezequiel Neiva, que prometeu mundos e fundos para arrumar as avenidas da cidade e acabou dando as costas para a situação. Não podemos esperar mais que milagres caiam do céu. Não podemos mais continuar vivendo de migalhas do governo”.
Vereador Augustinho Figueiredo
Em seu discurso, o vereador Arão Wao-hara (PTB) reclamou da deplorável situação da Saúde Municipal. “Todos os dias aparecem denúncias na Câmara de que a saúde está de mal a pior, com postos de saúde em condições péssimas, carentes de prevenção e sem nenhum tipo de recurso para aparelhar as estruturas médicas”. O vereador indígena ressaltou que pôde comprovar in loco o descaso da Prefeitura com o setor de Saúde quando precisou de cuidados médicos no Hospital Regional. “Ali está faltando de tudo, desde material para utilização nos trabalhos de enfermagem até remédios mais básicos”.
Vereador Arão Wao-hara
Por sua vez, o presidente da Casa, Sérgio Bouez (PSB), disse que “o povo de Guajará-Mirim não pode mais continuar pagando por esta situação de abandono em que se encontra a cidade”. Entende o presidente que o atual estado de estagnação que se abate sobre a prefeitura implica na baixa qualidade da vida municipal. “Este atual clima de letargia sócio-política se deve aos atropelos que decorrem da inoperância do Poder Executivo e da negligência administrativa, que no momento está trazendo prejuízos para toda a população. A Câmara de Guajará-Mirim está disposta a dar todo tipo de suporte para que o prefeito alavanque sua gestão. Por outro lado, também temos que exigir atitudes, até para que a própria Câmara não acabe pecando por omissão”, reiterou.
Ao final da Sessão ordinária, foi cedida a palavra ao dublê de vice-prefeito e secretário de Saúde, Davino Serrath, que utilizou-se dos microfones do parlamento com o intuito de se explicar acerca de sua atuação a frente da Saúde Municipal, ocasião em que os vereadores puderam sabatiná-lo a respeito dos graves problemas pelo qual vem passando o segmento da Saúde em Guajará-Mirim.
Fonte: Assessoria CMGM

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: