Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 7 de janeiro de 2018

Falso furto: Polícia Militar desarticula transporte de caminhão para a Bolívia

Três pessoas envolvidas foram presas e conduzidas para a sede da Delegacia de Polícia Federal.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O caminhão foi apreendido
Na tarde deste sábado, 06, policiais lotados no 6º Batalhão de Polícia Militar, em Guajará-Mirim, desarticularam o transporte de um caminhão, de cor branca, placa NCI 6565, de Ouro Preto d’Oeste /RO. Três pessoas envolvidas foram presas e conduzidas para a sede da Delegacia de Polícia Federal.
Segundo a PM, a guarnição do Sargento PM Calmont, em patrulhamento no final do Ramal do Sol Sol, zona rural do município, por volta de 17hs parou com um táxi do município, de cor prata, estacionado com uma criança dentro e alguns metros três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, próximo a um caminhão, de cor branca, que estava em uma embarcação tipo balsa (chata), as margens do rio. Wemerson M. V., de 43 anos, disse aos policiais que estava ali porque o caminhão de seu amigo havia sido furtado em Ji-Paraná, afirmando que se deslocou para Guajará-Mirim na companhia do amigo, proprietário do caminhão, em busca do paradeiro do veículo. Em pesquisa junto ao sistema, policiais militares constataram que a placa do caminhão não possuía restrição de furto ou roubo.
Os policiais indagaram sobre a localização do proprietário do veículo, Wemerson disse que o mesmo encontrava-se em uma propriedade rural ali próxima aguardando notícias do caminhão, a fim de colaborar com a suposta vítima, os policiais então solicitaram que o homem fosse avisar seu amigo, ali próximo. Já nas proximidades da BR Engenheiro Isaac Bennesby outra guarnição da PM que seguia para prestar apoio a guarnição do Sargento PM Calmont deparou com o táxi, suspeitando da atitude, abordou o veículo. Desta vez Wemerson disse que seguia a procura do seu amigo para informar que seu caminhão fora encontrado e estava “atolado” as margens do rio, a nova versão não convenceu os policiais, sendo conduzido para a Delegacia de Policia Civil: o taxista, Wemerson e a mulher de nacionalidade boliviana identificada por Lorena S. O., de 25 anos, e seu filho. A história não convenceu os policiais militares que com apoio da equipe de plantão do Núcleo de Inteligência (N.I.) localizaram o proprietário do caminhão, Raul P. C. N. de 34 anos, que disse ter seu caminhão furtado do estacionamento de um posto de combustível em Ji-Paraná, no dia 04/12/2017, mas não havia ocorrência policial e nem restrição em pesquisa, o que levantou suspeitas. Raul relatou que veio até Guajará-Mirim na companhia do amigo Wemerson, no intuito de localizar seu veículo, ao chegar seguiram para a cidade boliviana de Guayaramerin-Beni, onde retornaram na companhia da mulher Lorena, afirmando que ela indicaria o local provável onde o caminhão seria atravessado para o país boliviano. A versão de Wemerson mudou novamente quando este delatou ter conduzido o caminhão até o porto clandestino onde fora encontrado.
A boliviana disse que não conhecia os suspeitos, estava em um restaurante na saída do município quando foi convidada para dar um passeio até aquele porto clandestino.
O taxista disse que estava no ponto de táxi do Porto Oficial, quando uma ligação telefônica solicitou o serviço do profissional que seguiu até o restaurante e recolheu a mulher e a criança. Ele foi contratado pela mulher para levar combustível a um amigo chamado Raul até a área rural, o taxista avistou Wemerson conduzindo o caminhão e a mulher pediu para segui-lo, em certo ponto do Ramal do Sol Sol a mulher entregou combustível ao homem identificado por Raul e seguindo até as margens do rio. Avistou cinco homens desconhecidos com a embarcação e o momento que Wemerson conduziu o caminhão dentro da chata, momento que a guarnição se aproximou e os cinco homens fugiram embrenhando no matagal existente. Segundo os policiais, durante o registro do Boletim Policial, Raul mudou a sua versão informando que teria vendido o caminhão a um boliviano, não sabendo seu nome, apenas que Lorena, esposa do mesmo, ficou incumbida de apontar o local onde seria realizado o transporte do caminhão para o país boliviano.
A reportagem do jornal e site O Mamoré foi informada que o trio, Raul, Wemerson e Lorena foram autuados em flagrantes pelo delegado plantonista na sede da Polícia Federal.
Fonte: O MAMORÉ

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: