Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 5 de outubro de 2017

Guajará-Mirim dispõe de Escola de Artes Marciais Kung Fu

Inúmeros são os relatos de pessoas que após iniciarem sua prática no Kung Fu sentiram-se melhor, com mais energia e disposição.


Wing Chun é um sistema de luta surgido no sul da China que se distingue pela economia de movimentos e utilização da estrutura óssea. Sendo um dos sistemas de luta mais populares em todo o mundo atualmente, a arte baseia-se na leitura da inteligência da “Garça” com a “Serpente” e na base do “Carneiro”.
Embora muitos mestres oficiais do Wing Chun espalhados por todo o mundo trabalhem para o crescimento deste estilo, sua grande popularidade no ocidente veio a partir de seu praticante mais famoso, Bruce Lee, (discípulo de Yip Man), que o praticou e o valorizou, utilizando-o como base para o “estilo” de luta que ele viria a criar tempos depois, o Jeet Kune Do. Wing Chun é um sistema de defesa pessoal realista, criado na China por uma mulher (monja shaolin). Simples e eficiente, descarta todo movimento acrobático. É uma arte marcial singular, desenvolvida para permitir que qualquer tipo de pessoa, independentemente de tamanho, força ou sexo, possa se defender de agressores maiores e mais fortes.
Suas origens vêm do mosteiro Shaolin (Siu Lan), onde a mestra de artes marciais, Monge Ng Mui, possuía habilidade técnica superior aos combatentes do seu tempo. Segundo a lenda, partindo do conhecimento dos estilos tradicionais, e pela leitura da luta entre a serpente e a garça, Ng Mui criou um novo e eficaz sistema de combate, que não só retificava as debilidades dos sistemas convencionais, mas também tirava proveito delas. Tornou-se um sistema de luta com o passar das gerações, onde outros mestres da arte incluíram novas técnicas, como por exemplo, a introdução do bastão longo, na época dos “Juncos Vermelhos” (Embarcações da Ópera Chinesa).
A principal diferença, entre os estilos praticados até então, está em seu conceito de defesa. Enquanto em outras artes marciais procura-se acima de tudo bloquear o ataque do agressor para depois contra-atacar, ou mesmo desviar este ataque para depois contra-atacar, o princípio básico do Wing Chun é o de utilizar esta força contra o próprio agressor, onde a defesa já funciona como ataque e vice-versa. História Há aproximadamente 250 – 300 anos atrás, o povo chinês Han vivia sob mercê do povo Manchu, guerreiros da nobreza da China.
Os Hans eram proibidos de praticar artes marciais, mesmo sendo a etnia da grande maioria da população chinesa até hoje. Contudo, no templo de Siu Lan, era possível praticar o Kung Fu, sem restrições, pois as artes marciais tinham papel importante para o maior entendimento na busca da iluminação.
Existem várias versões para a história do sistema envolvendo o templo de Shao-Lin (Siu-Lan), a monja Ng Mui, e a jovem Yim Wing Chun, de acordo com a linhagem a que pertencem. A partir de “Leung Bok Toa” (marido de Yim Wing Chun) a história basicamente segue igual, com exceção de algumas recentes versões que descartam totalmente a existência de Yim Wing Chun como uma pessoa, e dão um salto na história até a era dos juncos vermelhos.


Benefícios com a prática do Kung Fu
 Inúmeros são os relatos de pessoas que após iniciarem sua prática no Kung Fu sentiram-se melhor, com mais energia e disposição. Descobrem mais tarde que tiveram suas taxas de colesterol ou triglicérides reduzidas. Não sentem mais preguiça para fazer o que é necessário e nem cansam mais tão facilmente para subir um pequeno lance de escada.
O Kung Fu como arte marcial tradicional chinesa preza principalmente pela qualidade de vida do praticante. É claro que faz parte do treinamento o desenvolvimento de técnicas de defesa pessoal, chutes, alongamento e desenvolvimento da energia vital. E entre os benefícios sentidos no dia a dia está o aumento do bem estar geral, do tônus muscular e da tranqüilidade mental do indivíduo.
A prática constante do Kung Fu numa escola bem estruturada pode ser feita por qualquer pessoa, não importando o sexo, a idade ou o nível de condicionamento físico do aluno iniciante. As aulas podem ser adaptadas para qualquer um praticar Kung Fu, só depende da boa vontade e experiência do instrutor.
 O Kung Fu surgiu há mais de 4000 anos na China. Esta arte marcial oferece o equilíbrio perfeito entre técnicas poderosas de defesa pessoal, filosofia oriental, fitness, tradição e respeito próprio e ao próximo.
 O Kung fu foi trazido para o Brasil no final da década de 60 por imigrantes chineses e vem se desenvolvendo a cada ano que passa, podendo ser treinado por todos, homens, mulheres, crianças e até idosos. Com a prática freqüente do Kung Fu o praticante pode logo perceber a melhora em seu estado físico, mental e espiritual.

Alguns dos benefícios propiciados pela sua prática são:
 ·         Controle do Peso Corporal
·         Melhor Mobilidade Articular
·         Melhor Resistência Física
·         Aumento da Densidade Óssea
·         Melhor Força Muscular
·         Diminuição da Pressão Arterial
·         Melhor Flexibilidade
·         Aprimora os reflexos;
·         Melhora o equilíbrio;
·         Auxilia no fortalecimento do corpo;
·         Auxilia na coordenação motora;
·         Permite a interação com outros praticantes incentivando a inclusão social;
·         Proporciona o auto - conhecimento;
·         Permite o praticante perceber que nada é impossível;
·         Estimula a autoconfiança;
·         Auxilia no melhoramento do equilíbrio emocional;
·         Incentiva a paz e harmonia;
·         E não incentiva a violência.
Defesa pessoal: O Kung Fu também é considerado como defesa pessoal, na medida em que inclui técnicas de defesa e ataque, mas a filosofia que está por trás é promover a paz, o equilíbrio nas relações e não a luta.
Em Guajará-Mirim conheça:


Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: