Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 11 de setembro de 2017

Usina Binacional: Estudos devem durar 18 meses

Há pelo menos uma década se fala na construção desta hidrelétrica, mas foi em 2016 que a Eletrobrás e o Consórcio Sustentável do Brasil (ESBR), assinaram memorandos de estudos da usina na fronteira com a Bolívia.
Por Carlos Sperança
Conforme as informações do jornal Valor Econômico, importante órgão de comunicação que trata de economia e energia, as autoridades brasileiras e bolivianas estão iniciando estudos para a construção de uma usina binacional no rio Madeira, na região de Guajará-Mirim. O empreendimento tem o custo estimado em R$ 15 bilhões, com capacidade de geração de três mil megawatts, e a missão boliviana se prepara para desembarcar no Brasil para as tratativas do consórcio que será feito nos moldes da Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu.
Há pelo menos uma década se fala na construção desta hidrelétrica, mas foi em 2016 que a Eletrobrás e o Consórcio Sustentável do Brasil (ESBR), que opera a usina de Jirau, no rio Madeira, assinaram memorandos de estudos da usina na fronteira com a Bolívia.
Os estudos devem se prolongar por 18 meses e darão suporte à estatal e parceira Ende para estruturar o leilão do projeto binacional. A hidrelétrica cria ainda uma malha hidroviária de 4,2 mil quilômetros navegáveis e vai estabilizar o reservatório de Jirau, adicionando 280 MW médios de geração.
Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: