Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 1 de setembro de 2017

Prefeitura de Guajará propõe que Estado assuma hospital definitivamente

Gastos mensais no Hospital Regional ultrapassam R$ 1 milhão, diz prefeito. Secretário adjunto diz que foco do Governo está na conclusão do novo hospital.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Audiência pública foi realizada na última quarta-feira, 30, no Fórum Nelson Hungria
A prefeitura de Guajará-Mirim (RO) anunciou durante uma audiência realizada na última quarta-feira (30) no Fórum Nelson Hungria que quer entregar de forma definitiva a administração do Hospital Regional Perpétuo Socorro para o Governo do Estado. Segundo o atual prefeito Cícero Noronha (DEM) a administração não tem condições de continuar arcando com os gastos da unidade.
A audiência que foi proposta pelos Tribunal de Justiça do Estado e da Vara do Trabalho foi realizada para discutir vários assuntos relacionados à saúde de Guajará-Mirim e também de Nova Mamoré (RO), cidade vizinha situada a cerca de 40 quilômetros. Participaram autoridades políticas dos dois municípios, representantes da Justiça e também do Governo do Estado.
Segundo o prefeito Cícero Noronha atualmente o município gasta aproximadamente R$ 1, 3 milhão para manter o Hospital Regional em funcionamento, um valor que está fora da realidade do orçamento da administração.
“Isso vem provando um endividamento sem precedentes para as finanças da prefeitura. Expomos que não temos como continuar arcando com esse tipo de atendimento. Apresentamos duas propostas para que o Estado reassuma o hospital com as despesas e o município fique com a parte administrativa a partir do dia 15 de setembro. Não há condições e a prefeitura pode ter uma quebra financeira, pois o valor não fecha”, declarou Noronha depois da audiência.
  O Hospital Regional atende pacientes de Guajará-Mirim, Nova Mamoré e também de distritos próximos e até da Bolívia, que atravessam a fronteira para receber atendimento do lado brasileiro. A unidade está sendo administrada pelo município e estado desde que ficou sob intervenção judicial ainda em agosto de 2016.
Sobre a proposta da prefeitura de Guajará-Mirim, o atual secretário adjunto de saúde do Estado de Rondônia, Luís Maiorquin, disse que o Governo se comprometeu em continuar ajudando a manter a unidade, mas que também não tem condições de assumir de maneira definitiva as despesas para manter o hospital.
De acordo com o secretário, o foco agora está na conclusão do novo Hospital Regional, que ainda não está em funcionamento.
“O Estado vem contribuindo com essa região de forma continuada e com o debate construtivo, principalmente em relação ao novo hospital, que terá administração tripartite, com participação das esferas federal, estadual e municipal”, explicou Maiorquin.
Após o encerramento da audiência nenhuma decisão em relação a administração do Hospital Regional Perpétuo Socorro foi tomada pelas autoridades e a Justiça. O posicionamento final de quem vai assumir a unidade não tem previsão. 


Fonte: G1

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: