Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 27 de setembro de 2017

Família abandona sedentarismo e vira referência esportiva em cidade de RO

Esportista há 20 anos, Simon dos Santos mudou a rotina da mulher e dos filhos, que juntos praticam atletismo, ciclismo, musculação, muay thai e capoeira
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Simon e Luciana praticam ciclismo juntos e chegam a pedalar 80 quilômetros aos sábados
Rotina de trabalho puxada e o cansaço podem ser uma boa desculpa para deixar os esportes de lado, mas não para o pedagogo Simon Oliveira. Aos 47 anos, o atleta pratica cinco modalidades e conseguiu vencer a depressão, além de tirar toda a família do sedentarismo. O exemplo de determinação do esportista convenceu a esposa e dois filhos a mergulharem de cabeça na vida esportiva.
A “Família do Esporte”, que mora em Nova Mamoré, RO, acabou se tornando uma referência na cidade com cerca de 30 mil habitante, chamando a atenção de todos que observam a rotina de treinos. 
Enquanto algumas pessoas têm dificuldades para encontrar e praticar o esporte ideal, Simon encontrou tempo para fazer atletismo, ciclismo, musculação e capoeira simultaneamente. Para dar conta de tudo com a carga horária de trabalho de 60 horas semanais, todas as modalidades possuem horários de treinos diários definidos. 
Simon dos Santos, esportista de Nova Mamoré
Início da vida esportiva
Atualmente trabalhando como supervisor escolar, Simon relembra que a vida esportiva teve início há 20 anos, quando começou a correr, e logo em seguida se apaixonou também pelo ciclismo. Quando completou 30 anos aderiu a musculação e por último a capoeira.
Segundo ele, a paixão pelo esporte começou ainda na infância por influência do pai, que era jogador de futebol amador. O primeiro contato aconteceu com o atletismo.
– Quando via meu pai chegar em casa após os jogos ficava encantado, de alguma forma ficava mexido e queria praticar esportes também. Eu sempre amei correr, então esse foi o primeiro esporte que comecei a praticar realmente, depois peguei uma bicicleta emprestada e comecei no ciclismo. Aderi a musculação quando um rapaz montou uma academia na cidade, já a capoeira comecei há pouco tempo para melhorar minha elasticidade e condicionamento físico – conta.

Lesão, depressão e volta por cima
Aos 40 anos, uma lesão grave no ombro interrompeu temporariamente a vida esportiva do servidor público, o que o fez engordar, causando uma depressão profunda. O retorno ao mundo dos esportes só aconteceu três anos depois, quando decidiu mudar de vida e se tornar um “novo alguém”.
Família tem rotina intensa de atividades físicas
– Eu percebi que aquilo não estava certo para mim, viver sedentário e bebendo cerveja, decidi mudar. Eu sabia que era a referência dos meus filhos e precisava dar um bom exemplo de superação, então voltei a rotina de treinos no ciclismo e aos poucos fui retomando as outras atividades que já praticava antes, depois só acrescentei a capoeira aos treinos – revelou.  

Família unida treina unida
Casado e pai de três filhos, o atleta conta que conseguiu convencer a esposa Luciana Moreira, de 35 anos, e os filhos Gusthavo e Othávio, de 17 e 10 anos, a mergulharem no esporte após várias tentativas. Porém a paixão deles veio com o muay thai há cerca de um ano. 
Família se uniu mais após a entrada na vida esportiva
– Eu sempre quis que minha mulher praticasse esporte comigo, mas ela não se interessava. Quando a academia de muay thai se instalou na cidade ela quis fazer, assim como meus filhos. Os três se apaixonaram pela luta e foi maravilhoso. Depois de algum tempo ela começou a me acompanhar na musculação e também no ciclismo. O Gusthavo me acompanha no atletismo também, já o Othávio treina ciclismo. O único que não faz parte da nossa rotina é meu filho Lucas que faz faculdade e mora na capital – lembra.
Luciana comenta que o apoio e a insistência do marido foram cruciais para que ela abandonasse o sedentarismo e voltasse a ter uma rotina esportiva, como tinha na infância e adolescência.
– Quando a gente treina tem uma sensação boa de conseguir os objetivos. Comecei a fazer ciclismo e musculação, mas quando conheci o muay thai foi amor à primeira vista. Quando iniciei os treinos surgiu o interesse dos meus filhos. É muito bom e estou feliz de estar com minha família praticando esportes – falou a mulher sobre a trajetória esportiva.
 
Alimentação da 'Família do Esporte'
Após ficar três anos sem praticar nenhum esporte, Simon conta que passou por uma reeducação alimentar depois de conhecer e se tornar amigos de alguns padres, que eram vegetarianos e sempre lhe aconselhavam sobre como manter uma vida saudável e se alimentar bem.
– Aos 43 anos eu retomei a vida de atleta e esses padres me ajudaram a reeducar minha alimentação, vi que comia muita besteira. Hoje eu e minha família temos uma nutricionista que nos orienta. Eu não consumo açúcar, refrigerante, pão e nada que tenha trigo. Minha alimentação é controlada nesse sentido – diz.
O treinamento da família é feito diariamente, dividido rigorosamente em cada modalidade. Na maioria das atividades Simon e a esposa atuam juntos.
Simon dos Santos
E ainda sobra tempo
Apesar da rotina intensa, o atleta consegue 'multiplicar' o tempo para fazer várias tarefas além do trabalho e do esporte. Uma das atividades preferidas é a literatura, onde as histórias que brotam na imaginação ganham vida nos contos. 
Casal aproveita a pedalada para passar momentos juntos
– Eu sou escritor de contos e tenho um livro pronto para ser publicado, além disso sou membro da Academia Guajaramirense de Letras, inclusive já fui para várias sessões de bicicleta até Guajará-Mirim (cidade vizinha situada a cerca de 40 km). É ótimo – brinca ele.
 Está enganado quem pensa que a família não tem tempo de se reunir para curtir momentos de lazer e diversão, pois a união dos pais e filhos é inegociável, afirma Simon.
– Estamos sempre fazendo coisas juntos, não abrimos mão disso. A família é a base de tudo, então curtimos cada momento quando estamos juntos, isso é importante, não só no esporte, mas também nas coisas mais simples como ir à igreja, jantar e assistir televisão – comenta.
Para a família o mais importante é manter a saúde e a qualidade de vida. Hoje, as pessoas veem Simon e sua família como referência no esporte e como exemplo de determinação e superação em Nova Mamoré.
 
 Fonte: Globo Esporte

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: