Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 20 de setembro de 2017

Atendimento fonoaudiológico bate recorde ao ser oferecido pela primeira vez em viagem do Barco Hospital a comunidades ribeirinhas

O exame fonoaudiológico foi realizado em pelo menos 1.879 pessoas atendendo às comunidades Deolinda, Barranquilha, Sotério, Baía das Onças, Ricardo Franco e o distrito de Surpresa, na região de Guajará-Mirim.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais de mil exames fonoaudiológicos foram realizados em crianças, adultos e idosos
Pela primeira vez integrando o cronograma de atividades da Unidade de Saúde Fluvial Walter Bártolo, o Barco Hospital, o exame fonoaudiológico foi realizado em pelo menos 1.879 pessoas na sexta viagem da equipe realizada de 18 de agosto a 1º de setembro às comunidades Deolinda, Barranquilha, Sotério, Baía das Onças, Ricardo Franco e o distrito de Surpresa, na região de Guajará-Mirim.
Foram 944 meatoscopias (exame visual direto do canal auditivo externo e do tímpano efetuado com a ajuda de instrumentos específicos) e 910 emissões otoacústicas (pesquisa de integridade auditiva em bebês, das condições de funcionamento da orelha interna e em paciente com queixas relacionadas à audição). Do total de pacientes examinados, 92 foram encaminhados para acompanhamento específico com um fonoaudiólogo.
Alessandra Maria Costa Conceição, coordenadora das ações no barco, vinculado à Secretaria de assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), destacou a importância da participação do fonoaudiólogo Romero Vieira Vasconcelos, cedido pela prefeitura de Buritis, por ter contribuído com o diagnóstico de crianças, adultos e idosos, inclusive muitos alunos, que apresentam dificuldades para ouvir e interpretar sons, prejudicando o processo de aprendizagem.
Ela adiantou que na próxima viagem, prevista para o período de 14 a 30 de outubro, serão feitos testes audiométricos para avaliação da capacidade de ouvir e interpretar sons e detecção de possíveis alterações auditivas; e também será levado um oftalmologista, considerando que o problema de visão pode também afetar o índice de desenvolvimento educacional.
“No total foram realizados 12.963 atendimentos diversos nessa viagem, mas o que chamou a atenção foram os problemas de audição, o que se atribui mais ao fato de essas pessoas tomarem banhos no rio sem depois secar os ouvidos, fazendo a higiene corretamente”, disse a coordenadora.
Ainda sobre a 7ª viagem, Alessandra explicou que em alusão ao Outubro Rosa, mês em que ações de prevenção aos cânceres de mama e de útero são reforçadas, o Barco Hospital terá como foco a atenção às mulheres para o diagnóstico precoce de doenças, mas todos os demais serviços serão levados em benefício de crianças, adultos e idosos, de ambos os sexos.
Procedimentos odontológicos têm contribuído com a melhoria da autoestima dos ribeirinhos
Entre os serviços oferecidos na última viagem, Alessandra citou também consultas e orientações médicas (483), solicitações de exame (502), testes de glicemia capilar (28), encaminhamentos médicos (42), retorno com odontólogo (225), flúor em gel (305), proteção pulpar (49), resina por face (149), exodontia (93), sutura anestesia prescrição (391), profilaxia (266), exames de ultrassom (23), eletrocardiograma (42), hemograma (142), aferição da pressão arterial (872), aferição do peso (836), aferição de altura (836), aferição da temperatura (830), aferição da idade (836), vacinas (204), autoexame de mama (87) e dispensação de medicamentos (629).
Na ocasião foram realizados ainda retificações de registro civil, justificações de união estável, reconhecimento de paternidade, registro de nascimento tardio, ação de execução de alimentos, investigação de paternidade, dissolução de união estável, adoção unilateral, atendimento de violência contra a mulher e doméstica com encaminhamento ao Juízo, entre outros.
A coordenadora fez questão de ressaltar a participação de parceiros, como a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Distrito Sanitário Especial Indígena e a Casa de Saúde Indígena (Dsei/casai), prefeituras de Guajará-Mirim e Buritis, Instituto de Identificação Civil e Criminal (IICC), Casa Militar, tripulação, Exército, Defensoria Público do Estado e a Secretaria Nacional da Juventude, que de alguma forma contribuíram com o atendimento, seja fornecendo pessoal, materiais e até roupas para serem doadas, como foi o caso da Receita Federal.
A previsão é que entre o final de novembro e início de dezembro aconteça a oitava viagem do barco, que em 16 de agosto completou um ano de atividades voltadas aos ribeirinhos, contribuindo com a melhoria da saúde e autoestima.

Fonte: Secom - Governo/RO

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: