Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 2 de agosto de 2017

Jovem cai em golpe e perde R$ 7 mil após negociar carro pela internet

Crime foi registrado na Delegacia Regional de Polícia Civil de Guajará-Mirim. Vítima fez dois depósitos, um de R$ 1,5 mil e outro de R$ 5,5 mil.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Guajará-Mirim
Um jovem de 27 anos procurou a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, na última segunda-feira (31), para denunciar que caiu em um golpe através de um grupo de vendas de automóveis na internet e perdeu R$ 7 mil em Guajará-Mirim (RO), a 330 quilômetros de Porto Velho. A vítima disse que chegou a fazer dois depósitos em uma conta de um banco de Salvador (BA), mas só percebeu a fraude por causa da demora do suposto vendedor em responder as mensagens.
Segundo as informações do boletim de ocorrência, o jovem viu o anúncio da venda de um carro no valor de R$ 14 mil, através de um site de compra e vendas. Interessado no negócio, o comprador entrou em contato com o vendedor e iniciou uma negociação.
O suposto vendedor alegou que estava na cidade de Buritis (RO) e que, para liberar o veículo de uma concessionária, o comprador deveria depositar R$ 1,5 mil em uma conta estipulada por ele. O jovem fez o primeiro depósito e, em seguida, foi comunicado que precisaria depositar mais R$ 5,5 mil na mesma conta para que o carro fosse entregue.
Sem desconfiar do golpe, o comprador fez também o segundo depósito e acreditou ter fechado um bom negócio, mas começou a desconfiar que havia sido enganado porque o vendedor parou de responder as mensagens.
Depois de muita insistência, o suposto vendedor respondeu zombando da vítima e dizendo que estava preso, em seguida, desativou o número de contato. Desesperado, o jovem denunciou o crime e registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil.
De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado como estelionato, mas o crime deve ser investigado no estado de origem, ou seja, pela polícia da Bahia. A orientação do órgão é que as pessoas chequem as informações antes de fechar qualquer negócio, para ter certeza de que a situação é real e evitem passar informações pessoais, através de ligações ou sites duvidosos.
Fonte: G1

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: