Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 7 de agosto de 2017

Nível do Rio Mamoré baixa e gera risco de graves acidentes com embarcações

Marinha faz monitoramento diário do nível do rio em Guajará-Mirim (RO). Marinha alerta pilotos para o surgimento de bancos de areia, pedras e entulhos.
Pedras podem causar acidentes de embarcações
A Marinha do Brasil registrou na sexta-feira (4) uma diminuição no nível das águas do Rio Mamoré de Guajará-Mirim (RO), na fronteira com a Bolívia. De acordo com a Agência Fluvial do município, o nível baixou para 6,76 metros, o que representa eminente risco de graves acidentes com embarcações, devido ao aparecimento de bancos de areia, pedras e entulhos que são carregados pela água.
Conforme os registros oficiais do órgão o nível atual do Rio Mamoré é o segundo menor dos últimos quatro anos. No mesmo período de 2014 o nível era de 8,58 metros, já em 2015 foi registrado 9,30, no ano passado 5,96 e neste ano ficou abaixo dos sete metros, o que é considerado como fator de risco para as embarcações.
Ainda de acordo com a Marinha, o nível do Rio Mamoré é medido diariamente com a régua fluviométrica e os dados são repassados em tempo real diretamente para a agência, onde são computados e analisados. 
A previsão é que o nível das águas aumente quando a época de chuva se iniciar na região, durante os próximos meses.
O capitão-tenente André Sant’Anna de Oliveira, que assumiu recentemente o comando da Agência Fluvial de Guajará-Mirim, declarou que o a Marinha está alertando os barqueiros sobre os riscos e orientando sobre a importância do uso de equipamentos de segurança, como o colete salva-vidas.
 “Esses riscos são característicos da região. Temos obrigação de orientar e alertar os cidadãos que conduzem embarcações para que utilizem as rotas pelos canais que não ofereçam riscos, principalmente com pedras e bancos de areia”, disse Sant’Anna. 

Intensificação de fiscalizações
Além das orientações para os pilotos das embarcações, o comandante ressaltou que atualmente o órgão conta com 12 militares e uma embarcação para realizar inspeções.
Segundo ele, as fiscalizações para combater os crimes na região de fronteira com o território boliviano serão intensificadas.
Na última semana um barqueiro foi flagrado, durante uma fiscalização de rotina, tentando atravessar 13 porcos para a cidade boliviana de Guayaramerín através de um porto clandestino no Bairro Triângulo.
“Nosso objetivo é apreender as embarcações irregulares. Já recebemos várias denúncias de crimes, inclusive a apreensão dos porcos foi em uma área clandestina, onde existe um grande tráfego de embarcações, essa embarcação foi apreendia com o motor rabeta, já os animais foram apreendidos e encaminhados para o Ministério da Agricultura e o condutor foi notificado para comparecer posteriormente na agência”, finalizou.



Fonte: G1
Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: