Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 9 de junho de 2017

Gás letal vaza na estação de água de Guajará-Mirim

Um acidente na Estação de Tratamento de Água (ETA), no bairro Serraria, no município de Guajará-Mirim, provocou o vazamento de cloro gasoso.


O cloro gasosos se espalhou nas imediações, mas logo foi contido pelo técnico da ETA, enquanto as medidas de seguranças eram providenciadas
Um acidente na Estação de Tratamento de Água (ETA), no bairro Serraria, no município de Guajará-Mirim, provocou o vazamento de cloro gasoso. O contato com o produto, que é altamente tóxico e corrosivo. O cloro é utilizado pela Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (CAERD) para eliminar as bactérias da água. Com o acidente, um adolescente passou mal.
Durante a manhã desta sexta-feira, 09, os funcionários da ETA realizavam suas funções normais, quando a válvula de segurança, ligado ao cilindro de cloro deixou escapar o cloro gasoso. Assim que o produto vazou, o Corpo de Bombeiros foi acionado para que interditasse as imediações, afim de que as medidas de segurança fossem tomadas. 
Enquanto vazava o cloro gasoso no ar, um técnico colocou roupa de borracha para evitar o contato do gás com a pele e máscaras, EPR (Equipamento de Proteção Respiratória)  e realizou o reparo. Os bombeiros também equipados intermediaram a Avenida Antônio Correia da Costa com Avenida José Bonifácio.
Neste momento um grupo de adolescentes participavam de recreação na quadra coberta do Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos (Ceeja) Dr. Cláudio Fialho, que fica ao lado da ETA. Um adolescente de 16 anos passou mal, tendo intoxicação leva. De acordo com a gerente da Caerd, em Guajará-Mirim, Creuzalina Ângela Ribeiro, o aluno foi assistido. “Todas as medidas imediatamente foram tomadas quando ocorreu a liberação do cloro gasoso. Já estive no Hospital conversei com o adolescente, se necessitar de medicação a Caerd continuará dando toda a assistência médica necessária”, declarou.
Os funcionários não tiveram intoxicação e permaneceram no local de trabalho após e evasão do gás.
A reportagem do O Mamoré buscou informações sobre a quantidade de cloro perdido, mas naquele momento não havia sido feito o balanço dos danos.
O cloro gasoso é um produto altamente tóxico, mas extremamente eficaz para matar as bactérias e tornar a água potável.
Fonte: O MAMORÉ
Enviar
m

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: