Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 25 de março de 2017

Guajaramirenses são presos com 11 tabletes de cocaína em Colniza/MT

Onze tabletes de cocaína foram apreendidos com dois homens presos pela Polícia Judiciária Civil (PJC), no final da tarde de sexta-feira (24.03), no município de Colniza
Ralhison (e) e Deyvson residentes em Guajará-Mirim/RO
Onze tabletes de cocaína foram apreendidos com dois homens presos pela Polícia Judiciária Civil (PJC), no final da tarde de sexta-feira (24.03), no município de Colniza (1.100 km a Noroeste de Cuiabá), durante trabalho rotineiro de combate a criminalidade na região.
Ralhison Cesar Amazonas Bomfim, de 25 anos, e Deyvison Luiz Brandino Nogueira, de 28 anos, foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico.
As diligências iniciaram após os policiais civis de Colniza avistarem um veículo Fiat Strada de cor verde, em atitude suspeita transitando pela Rodovia BR 174, nas proximidades do Km 05.
Os policiais iniciaram monitoramento de veículo até um hotel no centro da cidade, onde os dois envolvidos foram abordados pela equipe de policiais.
Durante checagem, o motorista da picape, Ralhison, contou que havia adquirido o carro por meio de uma “troca” e que o documento ainda não tinha sido passado para o seu nome.

 Em revista ao veículo, os policiais encontraram 11 tabletes de substância análoga à cocaína.
Diante do flagrante e constatação do transporte interestadual de entorpecente, os dois suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Polícia. Eles foram interrogados e autuados em flagrante por tráfico e associação para o tráfico.
O entorpecente e o veículo foram apreendidos e serão submetidos à perícia técnica.
Os dois presos estão na cadeia local.

Fonte:  Assessoria | PJC-MT
Enviar
m

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: