Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 1 de março de 2017

CMAE inicia palestras sobre temas educacionais em escolas de Guajará

Palestras são direcionadas a pais, professores e alunos para conscientização. Afetividade, abuso sexual e deficiências são alguns dos temas abordados.
CMAE atende pacientes gratuitamente em Guajará-Mirim
O Centro Multidisciplinar de Atendimento Especializado Professor José Rodolplho Alves (CMAE) iniciou um cronograma de palestras nas instituições de ensino com temas relativos à educação e problemas sociais em Guajará-Mirim (RO), a 330 quilômetros de Porto Velho. A instituição atende gratuitamente os alunos das redes municipal, estadual e particular, além de pacientes adultos em geral.
De acordo com o CMAE, o objetivo das palestras é conscientizar pais e professores sobre traumas, dificuldades de aprendizado e afetividade dos estudantes especiais, com deficiências físicas ou com alguma complexidade de interação social.
As palestras serão desenvolvidas com temáticas como afetividade, abuso sexual, regras e limites, deficiências, dificuldades de aprendizagem, autismo e dislexia, entre outros assuntos que serão abordados.
A diretora do CMAE, Claudina Rebouças, disse que o centro tem cinco servidores e oferece atendimentos gratuitos de psicopedagogia, nutrição, braille, libras e assistência social para pacientes na faixa etária de 3 a 25 anos.
Segundo a diretora, em 2016, o órgão recebeu cerca de 250 pacientes, e em 2017 começa a atender a partir do próximo dia 3 de abril, com apoio de estagiárias do sétimo período do curso de Serviço Social de uma faculdade particular.
"Temos um papel muito importante que é de atender as crianças com dificuldades na aprendizagem. Estamos com as portas abertas para atender crianças e adultos, pois tem muita gente que precisa de ajuda. As crianças que chegam fazem um teste e são encaminhadas para serem avaliadas com um neurologista na capital, depois, se for o caso, elas recebem um laudo médico e passam a serem acompanhadas regularmente", explica.

Professor cego, Lourione, fala das dificuldades que
os alunos especiais e deficientes sentem no
aprendizado
  O professor de Braille e deficiente visual, José Lourione Freitas, comenta sobre a importância de olhar com mais atenção para os alunos deficientes físicos e especiais.
"Ainda há muito preconceito e falta de sensibilidade com os deficientes. Precisamos olhar para este tema com mais amor e carinho. Aqui eu dou aula de braille, com atendimento educacional especializado aos estudantes com cegueira ou deficiência visual parcial", relatou o servidor.
Para a universitária do sétimo período do curso de Serviço Social, Wilquilene Soares, ter a oportunidade estagiar e adquirir experiência de campo é essencial para se tornar uma boa profissional na área.
"Faremos um bom trabalho nas escolas, com pais, alunos e professores, através das palestras. Esperamos dar e receber conhecimentos, a expectativa é a melhor possível, acredito que sairei dessa jornada como uma pessoa melhor e que entende a limitação do próximo", diz a universitária.
Ainda de acordo com o CMAE, o paciente encaminhado ao centro com um laudo médico frequenta o local uma vez por semana, das 8h às 12h ou das 14h às 18h, durante o ano inteiro. Neste ano, algumas atividades esporádicas, como mutirão de atendimentos serão feitas em parcerias com órgãos como a Universidade Federal de Rondônia (Unir) e o Posto de Saúde Sandoval Meira.

Fonte: G1.
Enviar
m

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: