Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 9 de fevereiro de 2017

Especialistas recomendam que prefeitos rondonienses inovem e transformem seus municípios

Inovar é a receita para administrar municípios nos tempos atuais, afirmou, nesta quarta-feira (08), o especialista em gestão, estratégia e liderança, Oscar Motomura.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Oscar Motomura falou sobre inovação para o público formado por prefeito e secretários
Inovar é a receita para administrar municípios nos tempos atuais, afirmou, nesta quarta-feira (08), o especialista em gestão, estratégia e liderança, Oscar Motomura. Eles estava diante de uma plateia formada por prefeitos, secretários municipais, secretários estaduais, no workshop Governança para o Desenvolvimento, que acontece em Porto Velho.
Motomura é consultor de empresas em diversas partes do mundo. Presidente do Grupo Amana Key, ele veio a Porto Velho para transmitir aos prefeitos e secretários sua visão de gestão e estratégia.  E na primeira participação, recomendou que os gestores atuem conjuntamente. Agir como um ajuntamento de prefeituras, garantiu, não funciona quando a busca pelo desenvolvimento é o foco.
O consultor já prestou consultoria para lideres de empresas em diversas partes do planeta. Ele elogiou a reunião de prefeitos e secretários para compartilhar conhecimento e buscar soluções comuns. Segundo ele, o idealizador do ciclo de palestras, o governador Confúcio Moura, é uma liderança diferenciada, tem intenções nobres, além de aliar a ação à coragem.
 A palestra de Oscar Motomura foi pontuada por vídeos de empreendimentos isolados de sucesso, em que a ação governamental foi inferior à determinação e capacidade de inovar das lideranças.
Como ilustração sobre iniciativas que deram certo, ele apresentou o filme de uma organização da Estônia, país localizado nordeste da Europa, que ousou recolher todo o lixo espalhado em um dia. A mobilização ultrapassou as fronteiras e tornou-se notícia internacional. Cerca de 44 mil voluntários realizaram o trabalho em cinco horas.
Segundo Motomora, são soluções como esta que farão as mudanças que a sociedade necessita. Dirigindo-se aos prefeitos e secretários, ele condenou as reclamações sobre os antecessores nos cargos e indicou que é a ética e os valores que dão consistência ao trabalho.
O palestrante acentuou que “a vida acontece na ponta”, fazendo uma analogia ao fato de que os acontecimentos ocorrem nos municípios, não na capital federal, por exemplo, onde são tomadas decisões que afetam os munícipes.
Motomura propôs que os gestores avaliem quais são as principais necessidades dos municípios e apontou como as metas devem ser encaradas. Também propôs que exista estreita cooperação entre os municípios, ao invés da competição. As soluções, entretanto, assegurou, dependem do jeito diferente de fazer.
No desfecho da palestra, garantiu que apenas boas ideias não produzem bons resultados, é preciso agir. E, finalmente, o servidor público deve servir com boa vontade.

REDES
Inovar e transformar também foram o ponto de partida da palestra sobre Atenção Primária à Saúde no âmbito das Redes de Atenção em Saúde, ministrada pelo especialista em saúde pública Eugênio Vilaça.
Autoridade mundial no assunto, ele apontou a ação em rede como saída para o quadro atual, em que faltam recursos para investimento.
Vilaça traçou um perfil dos gastos com a saúde pública e previu queda de repassasse para os próximos anos. Apesar disto, apontou formas de produzir mais e atender a população a partir de soluções criativas.
A ação preventiva, no caso de Porto Velho, às ocorrências de partos prematuros, que por sua vez exigem gastos com UTI neonatal, é fundamental. O acompanhamento das mães antes do parto possibilita reduzir custos futuros.

ESCASSEZ
Para fazer frente à crise e suas consequências na área de saúde, o especialista recomendou que os gestores devem, antes, reconhecer e entender o quadro de escassez de recursos, e criar agendas positivas de médio e longo prazo.
As agendas devem primar pela eficácia e inovação, pois as soluções já conhecidas levam em conta mais gastos. É, ainda, segundo Eugênio Vilaça, que sejam, ao mesmo tempo, estreitadas parcerias com a secretaria estadual da saúde e Ministério da Saúde.

Fonte: Secom - Governo/RO

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: