Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 21 de novembro de 2016

Operação Justiça Rápida realiza 92 atendimentos em Guajará-Mirim

O Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia (TJ-RO) realizou a Operação Justiça Rápida Itinerante na manhã deste sábado (19) em Guajará-Mirim (RO).
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia (TJ-RO) realizou a Operação Justiça Rápida Itinerante na manhã deste sábado (19) em Guajará-Mirim (RO), cidade situada a 330 quilômetros de Porto Velho. A ação foi realizada no Fórum Nelson Hungria, das 8h às 11h30, e atendeu aproximadamente 200 moradores do município e também de Nova Mamoré (RO) e distritos próximos. De acordo com o poder judiciário, foram analisados 92 casos, que passaram pela triagem no período de 17 a 21 de outubro.
Os atendimentos foram feitos por 11 servidores, divididos em sete salas. Dois magistrados, um Promotor de Justiça e um Defensor Público atenderam a população e analisaram os pedidos. A ação é realizada em Guajará-Mirim duas vezes por ano, nos meses de junho e novembro, com objetivo de resolver questões judiciais de menor complexidade e acelerar possíveis acordos em casos de diversos gêneros como cobranças, divórcios consensuais, guarda de filhos e revisão de pensão, entre outros.
A Juíza de Direito da 1ª Vara Cível, Karina Miguel Sobral, explicou que a maioria dos casos triados são bastante comuns, mas que para serem solucionados devem atender uma série de requisitos jurídicos.
“A ação visa dar mais acessibilidade ao cidadão na resolução de causas judiciais de menor dificuldade, mas às vezes não é possível resolver todos os casos, em virtude da precariedade da documentação apresentada. São rotina no nosso trabalho, por isso as pessoas aguardam essa operação para fazer uma tramitação mais rápida”, disse a magistrada.
A dona de casa, Andreia Ribeiro, foi uma das pessoas que foram atendidas. Segundo ela, após casar acabou descobrindo que tinha três datas de nascimento registradas em documentos, e por isso procurou a Justiça para resolver o problema.
“Vim arrumar minha data de nascimento, pois está errada. É uma situação complicada, fiquei com três datas de nascimento. Deu tudo certo e resolvi a situação em menos de dez minutos”, comentou a mulher, satisfeita.
Ainda de acordo com o Poder Judiciário, alguns casos só podem ser solucionados se houver conciliação das partes envolvidas, o que nem sempre acontece. A previsão é que a próxima operação seja realizada em junho de 2017, com as datas de triagens ainda a serem divulgadas para a população.

Fonte: G1

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: