Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 25 de agosto de 2016

Projeto de lei institui o Setembro Verde como mês da doação de órgãos

Deputado Dr. Neidson destaca importância de incentivar doadores em Rondônia.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



O deputado Dr. Neidson (PMN) apresentou e teve aprovado o Projeto de Lei 465/16, que institui no Estado o Setembro Verde, o mês da doação de órgãos. O relatório favorável foi apresentado em Plenário pelo deputado Adelino Follador (DEM).

Pelo projeto, fica instituído no Estado o mês de doações de órgãos, denominado "Setembro Verde”, ficando o Poder Executivo autorizado a realizar campanha e divulgação.

No dia 27 de setembro comemora-se o Dia Nacional de Doação de Órgãos por iniciativa da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, e o verde é a cor internacional de órgãos, cor esta que se estende à solidariedade de todos.

O parlamentar lembrou que a doação de órgãos e tecidos é uma ação de suma importância para salvar vidas e melhorar a condição e qualidade da saúde de milhões de pessoas, além de ser um ato de amor ao próximo.

Ressaltou, no entanto, que apesar da grande quantidade de leis regulamentadoras no que tange à doação, a escassez de doadores é ainda  muito grande diante da enorme fila de espera.

Doação

Toda pessoa que tiver parentesco consanguíneo de até o quarto grau com o indivíduo poderá receber o órgão transplantado, bem como toda pessoa que apresentar autorização judicial, menos no caso de transplante de medula óssea.

O menor de idade pode fazer doação desde que tenha autorização dos responsáveis, e o doador adulto deverá contar com até 60 anos de idade. Por outro lado, no caso de transplante de fígado, o doador poderá realizar tal procedimento com até 80 anos de idade. Pessoas com deficiência mental e não identificadas não podem ser doadoras.

“É sabido que as doações trazem muitos benefícios para a vida de milhares de pessoas. E no caso em tela tal atitude é vista como de suma importância, pois os órgãos e tecidos doados são utilizados para transplantes de pacientes que esperam na fila, ajudando a salvar o bem mais precioso que o ser humano pode ter que é sem dúvidas, a vida”, citou Dr. Neidson.

Ele acrescentou que em Rondônia já existe uma equipe especializada para identificar potenciais doadores. É a Organização para Procura de Órgãos e Tecidos (OPO), órgão ligado à (Gcetro) e tem como outros objetivos estimular o adequado suporte ao potencial doador.

Verifica-se que a captação de córneas, rins e fígado, são as mais comuns. Outros órgãos, como coração e pulmão, exigem que a transplantadora esteja mais próxima do lugar da doação, ressalta. A contribuição da família do doador na hora em que é necessário fazer a captação do órgão é de extrema importância.

Fonte: Secom - ALE/RO.

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: