Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 17 de agosto de 2016

4ª Edição do Projeto Nacional “Semana da Justiça pela Paz em Casa” acontece em Guajará Mirim

O Projeto acontece no próximo dia 18, quinta-feira, com inicio às 14hrs no auditório/tribunal do júri, no Fórum Nelson Hungria, localizado na Avenida XV de Novembro, bairro Serraria.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Em Guajará-Mirim, inicia a Semana da Justiça pela Paz em Casa visa chamar a atenção para as consequências da violência doméstica e familiar contra a mulher. A Semana foi idealizada pela Ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia, e tem como objetivo promover a cultura da paz nos lares brasileiros, coibindo, com isso, a violência contra a mulher.
 
Juiz da 2ª Vara Criminal e Diretor do Fórum Doutor Bruno Sérgio de Menezes Darwich
O Projeto acontece no próximo dia 18, quinta-feira, com inicio às 14hrs no auditório/tribunal do júri, no Fórum Nelson Hungria, localizado na Avenida XV de Novembro, bairro Serraria. O evento será realizado em estilo palestra no qual o Juiz da 2ª Vara Criminal e Diretor do Fórum Doutor Bruno Sérgio de Menezes Darwich irá tecer uma análise sobre o tema de violência doméstica.
Qualquer pessoa da comunidade pode participar da 4ª Edição do Projeto Nacional “Semana da Justiça pela Paz em Casa”. E aqueles que precisarem de Certificado, poderão comunicar no início palestra que o documento será entregue nos dias seguintes.
Vale ressaltar que a violência contra a mulher é “qualquer ato ou conduta baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto na esfera pública como na esfera privada”. Viver sem violência é um direito da mulher, pois o silêncio e o segredo sobre violências sofridas no lar, de forma geral, reforçam e contribuem para a manutenção e continuidade das agressões. A denúncia, a responsabilidade e o atendimento adequado, na maioria dos casos, estabelecem limites na conduta do agressor, ajudam a cessar a violência e previnem novos e mais graves danos à mulher. Além disso, muitos casais conseguem reorganizar mais satisfatoriamente o relacionamento após a intervenção judicial e o auxílio de profissionais capacitados.  Identificar, não submeter-se e denunciar atos de violência é um direito de todas as mulheres. É uma questão de cuidado consigo e com os filhos, nos casos de violência praticada pelo companheiro ou marido e de preservação da saúde física e mental do grupo familiar. É reconhecer-se como um ser humano digno de respeito, de afeto, de cuidado, em igualdade de condições com os homens.
Se você é mulher e sofre violência doméstica e familiar ou conhece alguém que vive tal situação, não se cale. Denuncie! Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher).

Fonte: O MAMORÉ e Joely Coelho.

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: