Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 20 de julho de 2016

Curso de Direito da UNIR, em Guajará-Mirim, é reconhecido pelo MEC

Os acadêmicos da turma de direito comemoram o reconhecimento do Curso de Direito Bacharelado, ofertado em Guajará-Mirim.
Os acadêmicos da turma de direito comemoram o reconhecimento do Curso de Direito Bacharelado, ofertado em Guajará-Mirim.
Para que o diploma de um formando tenha valor legítimo é necessário que o curso realizado por ele tenha sido feito em uma universidade registrada pelo MEC e além disso que o próprio curso ofertado por aquela instituição, após cumprir todas as exigências legais, seja também reconhecido.
Os acadêmicos do Curso de Direito de Guajará-Mirim, enfrentaram uma verdadeira via crucis até o sétimo semestre, primeiramente conquistaram através de decisão judicial a oferta do curso como turma única, demonstrando que o guajaramirense tem sim condições de conquistar o seu lugar ao sol.
Posteriormente, mesmo estudando em uma Instituição Federal, o curso ainda não havia sido reconhecido. Entretanto, o Ministério da Educação por meio da Portaria nº 314/2016, reconheceu como válido o Curso de Direito da UNIR de Guajará-Mirim.
Assim, os acadêmicos trilham brilhantemente um caminho de sucesso, colecionando conquistas desde o início.  Agora seguem sua batalha  preparando-se para o exame de ordem.
Guajará-Mirim agora comporta um curso de direito, necessitando apenas que seja elaborado um Plano de Criação de Curso de Direito específico para o município, o qual atenda o mercado do trabalho desta cidade e imediações, contemplando a região de fronteira e as especificidades amazônicas.
A turma de Direito de Guajará-Mirim fora criada através do Processo Administrativo 23118.001008/2011-32, com o objeto: Instalação do Curso de Direito Turma Finita no Campus da UNIR de Guajará-Mirim. Portanto desde sua idealização sempre foi uma turma “finita”. Ocorre que seus idealizadores ao não conseguir apoio do Governo do Estado na época, cujo projeto inicial era estimado em R$ 4 milhões (Processo nº) 01-1301-00027-00/2011, deixaram a causa, já tendo sido realizado o exame vestibular, com sua respectiva lista de aprovados. Assim, os pretensos acadêmicos precisaram se socorrer da justiça para que sua expectativa de direito de cursar direito em Guajará-Mirim fosse almejada.
A Criação, instalação e manutenção de um Curso de Direito definitivo na cidade de Guajará-Mirim é uma batalha árdua que os atuais acadêmicos têm travado com muito esforço juntamente com alguns professores que idealizam esse sonho, mas faz-se necessário muito trabalho na construção desse ideal. Primeiramente, como já dito, é necessária a elaboração de um Plano de Curso, aprovação pelas autoridades da Universidade, construção de acervo bibliotecário, criação de um departamento específico ( pois em Guajará o curso de direito depende do Departamento de Administração), contratação de professores do direito, entre outras ações comuns e que envolvem inúmeros aspectos de procedimentos administrativos.
Segundo os acadêmicos, o reconhecimento pelo MEC é o primeiro passo, agora o esforço deve ser destinado a elaboração do plano de curso efetivo e gradativamente, conquista a conquista vai se tornando cada dia mais clara a instalação definitiva do Curso de Direito em Guajará-Mirim.
Fonte: Assessoria.
Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: