Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 5 de julho de 2016

Coluna Almanaque - EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO

Por Fábio Marques.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por Fábio Marques

Passado já o primeiro semestre, o que significa vencer a metade do ano, a gente começa a perceber que há pouco tempo para fazer o que ainda tem que ser feito em 2016, principalmente por ocasião das eleições municipais que estão porvir e que tem tudo a ver com a vida e o futuro dos nossos munícipes. Esse semestre passou correndo, coisa que antes parecia que passava mais devagar. Pura impressão, porque não foi o relógio que disparou, mas sim o nosso jeito de viver. Mais agitado e também mais ansiosos por mudanças. Sejam sociais ou políticas.
Há questões que são essenciais, e uma delas é repensar a cidade nos seus mais diversos aspectos, cabendo remover a falsa idéia de que isso é assunto que se encerra no campo das atribuições políticas por causa das campanhas eleitorais que vão ganhar as ruas da cidade. Portanto pouco resta a fazer em 2016. Se antes da refrega eleitoral, com esse pessoal da atual administração em fim de carreira, já não acontecia nada, agora só resta aguardar as expectativas em relação a nova equipe de comando.
Chegamos então a conclusão de que este foi um ano perdido? Depende. Ele pode terminar totalmente sem proveito, no lixo da história, mas também pode ser um ano de grande importância, mas isso vai depender do destino que lhes dermos.
Afinal somos nós que fazemos o tempo.
Isto posto, chegamos a uma outra verdade. Tanto para empresas como no serviço público ou no comando de entidades, qualquer atividade que seja é de fundamental importância o planejamento, ainda que mínimo, ainda que não disponha de todos os primores científicos. Mas antes de tudo é preciso repensar a cidade, porque sem isso, ela vai continuar teimando neste grave equívoco, confundindo em falsos propósitos o que é crescer de forma errônea e o que deve ser desenvolver de forma correta.
Nossas autoridades costumam dizer que o nosso povo pede muito e é incapaz de se contentar. Dito desta forma, até parece que estamos pedindo a metade do mundo, quando na verdade o que se quer são coisas mínimas, já que cansado e desiludido, nosso povo nem se atreve mais a exigir o que realmente é importante como postos de saúde eficientes, redes de esgotos, luminárias nos postes, limpeza das ruas, recapeamento do asfalto que encontra em má condições, encascalhamento e sinalização das avenidas, entre outros serviços essenciais.
Uma reflexão nesse campo pode ser de utilidade para todos nós, quaisquer que sejam os campos que atuamos. Neste quesito otempo tem que ser posto a serviço da cidade.
É chegada a hora de fazer um balanço geral de todas as queixas e de todos os flagelos do nosso povo.
#########

Com um notável trabalho mostrado a frente do parlamento municipal, o vereador Paulo Nébio deve ser um dos mais prováveis edis a retornar à Casa de Leis após as eleições de 2016. O vereador está em seu segundo mandato, o que lhe confere experiência, preparo político e “norrau” técnico dos problemas municipais. Tido como um político que sabe utilizar-se de sua boa educação e jogo de cintura para conseguir as melhorias que a cidade precisa, Paulo Nébio tem atuado como um genuíno porta-voz dos anseios da população.

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: