Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 1 de junho de 2016

Zona Franca Verde é tema de debate na Câmara

Com o plenário lotado, ocorreu na manhã de terça-feira (31) na Câmara Municipal, o evento “Zona Franca Verde, Oportunidade de Desenvolvimento Para a Área de Livre Comércio de Guajará-Mirim”.

Com o plenário lotado, ocorreu na manhã de terça-feira (31) na Câmara Municipal, o evento “Zona Franca Verde, Oportunidade de Desenvolvimento Para a Área de Livre Comércio de Guajará-Mirim”, projeto que objetiva inserir Guajará-Mirim no âmbito da alavancagem econômica regional através do máximo proveito das riquezas naturais e os aspectos geopolíticos como fonte potencial de negócios com reflexos positivos na economia local.
Na ocasião, o presidente da Casa de Leis, Paulo Nébio (PMDB) realizou a abertura oficial do evento, que contou com as presenças do prefeito de Guajará-Mirim, Dúlcio Mendes, da secretária regional do Estado, Genilda Flores, representação da Unir, através dos professores Fábio Casara e João Carlos (Kiko), do senhor Roque Oliveira, que representou a deputada Federal Marinha Raupp, do senhor Marcelo Souza, Superintendente Adjunto de Planejamento da Suframa e vereadores.



Um dos discursos mais enfáticos que fizeram parte dos debates acerca do assunto, foi o proferido pelo professor Fábio Casara que, em sua exposição, alertou para as “Perspectivas de desenvolvimento que a sociedade tem que tomar conhecimento a respeito deste mosaico que ora se apresenta, a fim de despertar em todos os atores sociais, a consciência de engenhar e discutir Guajará-Mirim de forma diferenciada”.
Em seu relato, Marcelo Souza, superintendente da Suframa, anunciou que os governos dos Estados agraciados com a implementação da Zona Franca Verde não estão medindo esforços para a implantação dos pólos industriais. Citou por exemplo o Estado do Amapá, que está fazendo doações de terrenos para que se comece a colocar em prática o negócio. “A classe política é quem vai decidir como irá funcionar o pólo industrial, e a Suframa estará à disposição para ajudar o progresso nestas cidades via convênio, via estrutura e via projetos de desenvolvimento”, garantiu.



O esforço em transformar este projeto em realização apóia-se num vasto conjunto de ações que envolvem tanto o público como o privado. A agroindústria, as atividades pesqueiras, de extração vegetal e criação animal dependem de infra-estrutura como construção de estufas, máquinas para embalagens, rótulos, enlatados, laboratórios de análise e tecnologias de produção avançada. A produção de doces, geléias, sucos, conservas, bebidas energéticas ou etílicas, e cosméticos com selo de garantia e qualidade, dependem destes fatores, por exemplo.
Em relação a este quesito, a Suframa avaliza que é preciso arrumar formas de trabalhar projetos com começo, meio e fim e que objetivem a aprovação dos mesmos, sem os embaraços da burocracia. Para isso a instituição se colocou à disposição para ajudar através de seus técnicos.
O projeto Zona Franca Verde, do Governo Federal contempla algumas cidades de fronteira com isenção de impostos para produtos industriais de origem regional resultantes da extração, coleta, cultivo ou criação animal. O projeto é fator de impulsão comercial e propulsão para o mercado nativo-produtor através de linhas de crédito e incentivos fiscais, além de se apresentar como solução para o incremento à geração de empregos e substancial aumento na qualidade de vida da população.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA SUFRAMA (CAS)
Ainda por ocasião desta Audiência, foi realizada uma reunião interna na sala presidencial, onde o presidente do Parlamento de Guajará, prefeito da cidade e autoridades ligadas à representação comercial, cobraram da Suframa a inserção da cidade de Guajará-Mirim no Conselho de Administração da Suframa (CAS).
Nesta reunião, o Superintendente Marcelo Souza, assumiu compromisso de agendar um convite tanto à Câmara como a prefeitura para participar de uma reunião do CAS em Manaus, onde, após vistas e revistas as normas técnicas e conjuntos de estudos e trabalhos, a reivindicação será avaliada com toda atenção.
Fonte: O MAMORÉ.
Autor: Fábio Marques. 
Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: