Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 1 de junho de 2016

Defensor público de Guajará-Mirim concorre à vaga na Corte Interamericana de Direitos Humanos

O defensor público Rondônia Vitor Carvalho Miranda, que atua em Guajará-Mirim, está concorrendo a uma das duas vagas brasileiras de defensor na Corte Interamericana de Direitos Humanos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O defensor público Rondônia Vitor Carvalho Miranda, que atua em Guajará-Mirim, está concorrendo a

Defensor Vitor Carvalho Miranda
uma das duas vagas brasileiras de defensor na Corte Interamericana de Direitos Humanos (CorteIDH). Vitor concorre com candidatos de todo o país. O resultado final será anunciado no dia 8 de junho, às 16h (horário local), na sede da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), em Brasília/DF.
O defensor afirma que é uma honra poder participar deste pleito tão importante. “Agradeço o apoio de todos os colegas de trabalho, bem como à Associação dos Membros da Defensoria Pública de Rondônia (Amdepro) e o defensor público-geral, Marcus Edson de Lima”, comenta.
Vitor Carvalho atua na Defensoria Pública do Estado de Rondônia (DPE) desde 2015. Antes de ser tonar defensor, trabalhou como gestor ambiental jurídico na Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais; coordenador de ação na América Latina do escritório Rödl & Partner GmbH, Nuremberg, Alemanha; advogado autônomo; professor de alemão; entre outras funções.
Para concorrer à vaga, Miranda teve cartas de recomendação encaminhadas pelo professor Doutor Raphael Carvalho de Vasconcelos, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro; professor Dr. Thomas da Rosa de Bustamante, da Universidade Federal de Minas Gerais; professora Cláudia Toledo, da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Juiz de Fora; e Adílson dos Santos, coordenador regional da Fundação Nacional do Índio em Guajará-Mirim.
Todos os candidatos têm as inscrições encaminhadas à Anadep e Conselho Nacional de Defensores Públicos Gerais (Condege). Os aprovados serão indicados para representar a defesa legal das vítimas hipossuficientes perante a CorteIDH. A defensoria pública interamericana é composta por defensores públicos da Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, Guatemala, Honduras, Paraguai, República Dominicana e Uruguai.

Fonte: Assessoria.

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: