Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 18 de maio de 2016

Legalização de cassinos pode ser a redenção de Guajará-Mirim

Foi propôs em outubro de 2015 a legalização dos jogos de azar.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

O ministro do Turismo, Paulo Henrique Eduardo Alves (PMDB), que já foi ministro de Dilma, propôs em outubro de 2015 a legalização dos jogos de azar. Em um almoço com empresários em São Paulo promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide) , o peemedebista defendeu que os cassinos voltem a funcionar no Brasil depois de quase 70 anos. A proibição dos jogos de azar foi estabelecida por decreto em abril de 1946 pelo presidente Eurico Gaspar Dutra. Alves citou o caso do Uruguai para ilustrar sua tese. “No hotel Conrad, no Uruguai, por exemplo, o cassino é a sua principal praça. Saem de São Paulo semanalmente três voos lotados para lá. A proposta pode contribuir para o desenvolvimento de cidades fronteiriças, como Guajará-Mirim.

Leia a matéria sobre o assunto publicada no site  Brasil 247:
Ministros do governo de Michel Temer querem propor a legalização dos jogos de azar para aumentar as receitas da União.
Para Henrique Eduardo Alves (Turismo), a proposta deve incluir bingos, cassinos e o jogo do bicho. “A ideia é legalizar todo tipo de jogo. Hoje o jogo existe de forma clandestina e sem gerar qualquer benefício para o Estado”, afirma. Ele sustenta ainda que a liberação do jogo seria um estímulo ao turismo e à retomada da atividade econômica.
Geddel Vieira, que se posicionou contra a nova CPMF, também se diz ser favorável à legalização. “Pessoalmente, não vejo por que não tocar adiante. Acho importante para o turismo e para a geração de receita.”
(Reportagem de Bernardo Mello Franco)
Fonte: O MAMORÉ
Autor: Roberto Cuppe.

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: