Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 16 de março de 2016

Farmácias podem ser multadas pelo não cumprimento de plantão

Pelo menos duas farmácias devem fazer plantão em Guajará
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pelo menos duas farmácias devem fazer plantão em
Guajará

  As farmácias e drogarias que deixarem de cumprir a escala de plantão e forem denunciadas poderão ser penalizadas e multadas em até dez salários mínimos em Guajará-Mirim (RO), cidade a cerca de 330 quilômetros de Porto Velho. De acordo com o Conselho Regional de Farmácia de Rondônia (CRF), as denúncias podem ser feitas para o setor de fiscalização de tributos da prefeitura municipal. No último dia 2, um cliente que não foi atendido por duas farmácias que deveriam estar abertas durante a madrugada registrou uma ocorrência na Delegacia de Polícia Civil. "Liguei várias vezes e ninguém atendeu", desabafou Márcio da Silva Costa, em entrevista ao G1 nesta terça-feira (15).

O representante do CRF-RO no conselho municipal de saúde, Ricardo Bouez, disse que as farmácias e drogarias que não cumprirem a escala de plantão podem ser multadas de um a dez salários mínimos. Os municípios devem ter estabelecimentos privados disponíveis para a população em qualquer emergência, conforme legislação nacional. Em Guajará, a Lei Municipal 1320/2009 define obrigatoriamente uma escala diária de plantão de dois pontos, um no centro da cidade e outro nos bairros, que vai das 20h às 6h.

"Se o cliente detectar que o estabelecimento não estiver cumprindo o plantão que deveria estar, deverá ligar para o fiscal de tributos no número 8500-5292 e também acionar a Polícia Militar, para registrar o boletim de ocorrência. Com o boletim, o usuário pode ir à prefeitura, especificamente no setor de fiscalização de tributos, entregar uma cópia desse registro e as providências cabíveis em lei serão tomadas em relação à farmácia ou drogaria", declarou o farmacêutico.
Ricardo explicou ainda que a Lei Nacional 13021/2014 regulamenta que toda drogaria é um estabelecimento de saúde e não somente um ponto comercial. "A população não tem a mínima noção disso, mas lá se deve fazer aplicação de injetáveis, vacinas, medir glicemia e pressão arterial. Entretanto, como as pessoas ainda não sabem disso, acham que é um lugar onde se compra remédios e nada mais. Mas, na realidade não é. A farmácia precisa ter um farmacêutico em tempo integral, se não tiver o profissional habilitado, deve ser feita uma denúncia para que a situação seja regularizada", concluiu.
Desesperado, parti para o lado espiritual e pedi a Deus que a curasse"
Márcio
O empresário Márcio da Silva Costa, de 34 anos, registrou um boletim de ocorrência no último dia 2 relatando que sua filha de dois anos estava com problemas respiratórios durante a madrugada e não foi atendido por nenhuma das duas farmácias que deveriam estar abertas conforme escala.
"Liguei várias vezes e ninguém atendeu, depois fui aos locais e estavam fechadas, então bati na porta na esperança de ser atendido, mas ninguém abriu. Já desesperado, parti para o lado espiritual e pedi a Deus que a curasse. Orei a noite toda e somente assim, minha filhinha melhorou. Espero que as drogarias tenham mais responsabilidade de atender a comunidade conforme o determinado na lei. Ainda não fui atrás dos meus direitos por falta de tempo, mas eu irei", desabafou o pai da criança.

Fonte: G1.

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: