Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 5 de fevereiro de 2016

Em Guajará, atleta do basquete treina sozinha para competir no Acre

Superação, força de vontade e determinação são elementos que fazem o esporte ser apaixonante em qualquer modalidade. Esses itens fazem parte da trajetória da estudante Ana Paula Marques, de 17 anos, que mora em Guajará-Mirim
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

ana_paula 

Superação, força de vontade e determinação são elementos que fazem o esporte ser apaixonante em qualquer modalidade. Esses itens fazem parte da trajetória da estudante Ana Paula Marques, de 17 anos, que mora em Guajará-Mirim. Sem companhia ou técnicos, treina os fundamentos do basquete sozinha para se aprimorar na modalidade e manter a resistência física.

Toda a dedicação tem um motivo: a disputa da 7ª Copa Dr. José Uyeno de Basquete, que acontecerá no Acre do dia 19 a 21 de fevereiro, defendendo a equipe Porto Velho Basquetebol.  

A jovem de 1,74m e 62 kg começou a jogar há dois anos e já tem muita história para contar. Disputou dois Campeonatos Brasileiros com a seleção rondoniense sub-17, sendo um em 2014 quando ficaram na quinta colocação, e o outro em 2015. Tudo começou nos Jogos Escolares de Rondônia, Joer, quando atuou pelo juvenil da escola Irmã Maria Celeste, treinada pelo educador físico Fredson Martins.

Na ocasião, se destacou individualmente e conquistou a medalha de bronze, sendo observada pelo técnico da seleção de base do estado, Hudson Nascimento. Desde então, nunca deixou de ser convocada. Também disputou uma edição dos Jogos Intermunicipais de Rondônia, JIR, em 2015, alcançando a terceira colocação representando Candeias do Jamari.

– Jogo de ala-pivô e chego a treinar oito horas por semana. Aqui na cidade não tem time de basquete e eu sou a única mulher daqui a ser convocada para a seleção, então tenho que treinar sozinha em busca de manter um bom desempenho. Faço trabalhos físicos e técnicos três meses antes, o tático somente em Porto Velho quando me reúno com minhas companheiras de time em período próximo de competições. Tudo é difícil, mas isso me motivo a não desistir, porque sei que grandes coisas estão por vir – diz.

ana
Ana Paula, atleta de Guajará-Mirim

Ana conta que faz o possível para manter o alto rendimento, mesmo sem patrocinadores e apoio. A rotina se resume em estudos e treinos, já que o grande sonho da moça é cursar direito e se tornar juíza. 

– Me alimento cinco vezes ao dia e dou meu máximo, acredito que cada um é responsável por realizar seu sonho.  A maior dificuldade é que não temos apoio em relação ao basquete, eu mesma que compro meus equipamentos e materiais de treino, sem nenhuma ajuda. Claro que seria legal chegar à Seleção Brasileira, disputar um mundial, uma Olimpíada, seria mágico, mas quero ser juíza e abdiquei de muita coisa para conquistar uma oportunidade. Não vou deixar passar – comentou, emocionada.

A futura acadêmica de direito e jogadora de basquete se apresenta na capital na sexta-feira, 5, onde se junta ao grupo do Porto Velho Basquetebol, para finalizar a fase de preparação. O torneio é o primeiro organizado pela Federação Acreana de Basquete, Feab, no ano e terá participação de equipes do Acre, Rondônia e do Peru. No masculino serão 12 times, já no feminino apenas seis.  

Fonte:  globoesporte.globo.com/ro.  

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: