Nova Mamoré

[Nova Mamoré][list]

Geral

[Geral][bsummary]

Últimas Notícias

[recentposts]

Outras Notícias

[randomposts]

Publicações Legais

[AP][twocolumns]
Navegação
Publicado em 19 de fevereiro de 2016

Dengue preocupa e Bolívia pede ajuda para combater mosquito

Em uma reunião bolivianos em pedem ajuda para o combate ao mosquito Aedes Aegypti transmissor da dengue.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Em uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira, 19,  presidida pelo Chefe de Gabinete da Prefeitura de Guajará-Mirim, vereador licenciado Sérgio Bouez da Silva, na sala da Chefia de Gabinete, técnicos do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (NUVEPA) receberam a visita do Dr. Rolando Villar, médico-veterinário e professor da Universidade Autônoma  do Beni (UAB), em Guayaramerin, e do Consejal (vereador) Juan Asbun Suarez, membro da Comissão de Saúde do Honorable Consejo Municipal (Câmara Municipal de Vereadores) da cidade vizinha.

A missão dos dois bolivianos em Guajará-Mirim tinha como objetivo pedir ajuda para o combate ao mosquito  Aedes Aegypti transmissor da dengue.

De acordo com os bolivianos, eles tem todo o material necessário para realizar a operação naquela cidade, mas falta o insumo (veneno) para as operações sejam desencadeadas. Disseram que na cidade já foram registrados mais de mil casos de dengue e que a doença atinge também a cidade de Riberalta.

Wiston Ojopi Cuellar, diretor da NUVEPA-Guajará--Mirim, se disse disposto a atendera solicitação, mas ponderou que não dispõe de insumo suficiente, que vai consultar seus técnicos acerca do assunto e que no início da próxima semana dará uma resposta.

Segundo Wiston, além de Guayaramerin e Riberalta, também Nova Mamoré assusta pelo alto índice de incidência dos casos de dengue, o que preocupa Guajará-Mirim que, segundo o diretor da NUVEPA, tem feito o dever de casa e recebido elogios da coordenação em Porto Velho.

À reunião também compareceu a Secretária Executiva Regional do Governo de Rondônia em Guajará-Mirim, professora Genilda Flores da Silva, que se comprometeu a manter contatos com seus superiores em Porto Velho para ajudar o povo boliviano.

O grande fluxo de pessoas entre as cidades de Guayaramerin, na Bolívia, e Guajará-Mirim, no Brasil, além da alta incidência de risco em Nova  Mamoré preocupa as autoridades da área de Saúde em Guajará-Mirim que, segundo o diretor da NUVEPA, vem atuando prioritariamente na prevenção ao combate ao mosquito pois, de acordo com ele, “a prevenção ainda é o melhor caminho”. Ele fez ver isso aos irmãos bolivianos presentes à reunião.

Fonte:  Assessoria de Comunicação Social da PMGM
Texto: Aluizio da Silva – DRT-RO nº 549 – Fotos: Antônio Laureano.

Enviar

O Mamoré

Themelet provides the best in market today. We work hard to make the clean, modern and SEO friendly blogger templates.

Comentários: